Os 7 erros dos pais que dão mesada aos filhos

O que os pais não devem fazer quando dão mesada aos filhos

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

A mesada é um bom recurso para que as crianças aprendam a administrar seus gastos, a economizar e a serem responsáveis com o manejo do dinheiro. A mesada, quando bem aplicada pode representar um incentivo e uma motivação para as crianças. No entanto, o educador financeiro Reinaldo Domingos nos revela os sete principais erros que os pais cometem quando dão mesada aos filhos, no seu último livro (em espanhol) ‘La paga no es solo dinero’ (‘A mesada não é apenas dinheiro’). 

A mesada das crianças não é apenas dinheiro

os-7-erros-dos-pais-que-dão-mesada A

É recomendável que as crianças comecem a receber mesada entre os 8 e os 10 anos, já que nessa idade a criança já pode entender o valor de certas quantidades de dinheiro. Por outro lado, os pais devem ter cuidado para não cometer esses 7 erros: 

1. Desequilíbrio

A criança não deve guardar todo seu dinheiro. É necessário separar 50% do que ganha para seu consumo diário. Os pais devem dar-lhe o direito de comprar algo que a criança queira, sem que isso seja comer em excesso. Por incrível que possa parecer, uma rígida disciplina que os pais imponham em casa, pode chegar a converter seus filhos em crianças obsessivas por dinheiro. No futuro poderão se converter em pessoas cobiçosas. 

2. Empréstimo

Os pais não podem de nenhuma maneira, utilizar o dinheiro que a criança guarda como um empréstimo. Essa recomendação pode parecer absurda, mas existem muitos casos onde os pais ou tutores pegam algo da ‘luta da criança’, ou tiram alguma quantidade de dinheiro da sua caderneta de poupança para pagar gastos da casa ou inclusive para uso particular.  

3. Quebrar o pacto

Os pais jamais devem pular os passos de esforço e crescimento do seu filho. Nunca devem comprar o objeto pelo qual a criança sonha antes que ela possa reunir o dinheiro para adquiri-lo. Isso fará com que a criança registre esse exemplo para o resto da sua vida. A idéia é fazer com que o seu filho lute para conquistar o que deseja. 

4. A permissão

Aprender a dizer não pelo bem da criança. Quando se recebe a mesada é comum que as crianças gastem todo o dinheiro antes que o mês termine. É bom lembrar que eles estão aprendendo e com certeza pedirão mais dinheiro quando suas economias terminarem. Essa é uma boa oportunidade para que eles aprendam as consequências das suas ações.  

5. Negociação 

A mesada não deve ser utilizada nem como prêmio nem como castigo. Existem pais que num impulsivo decide não dar a mesada por um período de tempo por um mau comportamento ou más notas das crianças. Ou realizar o pagamento porque a criança tenha feito alguma atividade doméstica. A mesada deve ser respeitada e nunca ser convertida em moeda de troca ou ‘negociação’ entre pais e filhos. 

6. Remuneração 

A mesada não é um salário. Os salários são pagos aos que trabalham e a criança não pode e não deve trabalhar. Esse é um dos conceitos que nunca deve ser ignorado para que tudo fique muito claro. Salário é um salário e mesada, uma mesada. 

7. Mau exemplo

Os adultos devem ensinar aos seus filhos desde o princípio que tudo o que compramos devemos pedir a nota fiscal, desde bombons até uma bicicleta. Assim que não se deve dar mau exemplo para os filhos negociando uma nota fiscal para conseguir um desconto. 

Vilma Medina

Diretora de GuiaInfantil.com