Vantagens e desvantagens da alfabetização precoce em crianças

Em que idade é recomendável que as crianças aprendam a ler e a escrever

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

São muitos os pais que querem que os seus filhos aprendam a ler e a escrever rápido. É que muitas escolas se vangloriam de que seus alunos sejam capazes de ler e escrever aos 5 anos. Assim, quando entram no primeiro ano primário pode seguir um ritmo mais avançado do conhecimento. Por outro lado, também existem pais e profissionais que sustentam que a alfabetização precoce em crianças é um erro. Mas, que vantagens e desvantagens podemos encontrar nisso? 

As crianças necessitam ter um bom desenvolvimento em maturidade para poder ter uma boa alfabetização e por isso é necessário retardar o ensino da leitura e escrita até que a criança possa alcançar a maturidade adequada. 

5 vantagens da alfabetização precoce em crianças

vantagens-e-desvantagens-da alfabetização-precoce A

1. As escolas se vangloriam de um melhor nível nos alunos que começam a ler aos 4 e a escrever aos 5. 

2. As crianças podem ter um nível mais avançado de leitura e escrita para quando entram no primeiro ano primário, algo que faz com que seja mais simples para os docentes poder ensinar-lhes novos conteúdos. 

3. As crianças podem começar a ler e a escrever em idades mais precoces

4. Existem métodos divertidos para iniciar as crianças na alfabetização para apresentá-las ao mundo da leitura e da escrita que podem fazer com que elas sintam prazer na leitura, sempre e quando o método seja algo lúdico e divertido.

5. As crianças se interessam pela leitura e se dão conta do importante que é ela tem na vida diária. Além disso, começam a entender melhor o significado dos contos e histórias. 

4 desvantagens da alfabetização precoce na infância

1. Existem crianças que não estão maduras o suficiente, e ao não conseguir seus objetivos elas se sentem frustradas e podem ter certa aversão à leitura e escrita

2. As crianças lerem antes não significa que depois elas o farão melhor no transcurso dos anos. Não existe relação de uma leitura precoce com que depois os alunos sejam excelentes leitores. 

3. Na maioria dos casos, a alfabetização não estaria recomendada antes dos 6 ou 7 anos. 

4. São requeridos outros aprendizados prévios anteriores, como o desenvolvimento psicomotor, a comunicação linguística, o desenvolvimento dos processos cognitivos, etc. Sem as outras áreas adquiridas anteriormente, a criança não estará preparada para começar com a leitura e a escrita. 

Uma criança terá maturidade suficiente aos 6 anos caso tenha tido boas oportunidades de aprendizagem (aula, casa, meio...) e tenham lhe oferecido bons recursos de aprendizagem. Neste sentido cabe destacar que os fatores internos da criança são importantes, mas também os fatores externos com o seu ambiente mais próximo. Não há que se preocupar tanto pelo quando devem aprender a ler e a escrever e sim em como isso acontecerá. Os primeiros passos na alfabetização das crianças dependerão das suas experiências pessoais e de como a família e a comunidade motivam aos pequenos neste processo para que possam iniciar e ter um bom aprendizado quanto sua maturidade o permita.  

María José Roldán

Mestre e Psicopedagoga