10 erros dos pais no desenvolvimento da fala dos filhos

Como ajudar a criança no desenvolvimento da linguagem

Os pais esperam ansiosos as primeiras palavras do bebê, um acontecimento que enche de ilusão e que é transmitido à toda a família com grande alegria. Nos balbucios do bebê, muitos pais já tentam encontrar um som conhecido em que vislumbrem uma palavra.

Os bebês aprenderão a falar durante os dois primeiros anos de vida. Nesse tempo, quando os pequeninos poderão identificar objetos e dar nomes a eles. Começarão a ganhar vocabulário consistente em palavras soltas para, a partir dos dois anos, formar frases curtas, realizar perguntas e no desenvolvimento da linguagem.

Erros dos pais no desenvolvimento da linguagem das crianças

10-erros-dos-pais-no-desenvolvimento-da-fala A

No processo de desenvolvimento da linguagem, os pais têm um papel ativo e importantíssimo. Tanto é assim, que os erros cometidos pelos progenitores poderiam causar algum atraso na aquisição da fala ou maus hábitos nas crianças. 

1 - Se a criança pronuncia mal uma palavra, não a repita. Corrija a criança para que ela vá adquirindo a correta pronúncia de cada palavra.

2 - Não incorporem no seu vocabulário as palavras mal ditas dos seus filhos. Muitos pais são envolvidos pela ternura e diversão a maneira como os filhos pronunciam algumas palavras e as repetem incorporando-as ao vocabulário: Por exemplo, ‘aga’ ao invés de ‘água’. 

3 - Tente não abusar dos diminutivos. Ainda que as crianças sejam pequenas, não há porque terminar tudo em ‘inho’: a bananinha, a colherinha, o ursinho, a roupinha... 

4 - Fale com a criança construindo as frases da mesma forma quando fala com adultos. Não faz falta falar evitando os artigos ou preposições. É melhor dizer à criança: ‘vamos dar um passeio’ do que ‘quer neném passeio?’. 

5 - Quando falar com os seus filhos, tente ter uma conversa frontal, ou seja, que a criança possa ver o seu rosto, para que vá aprendendo com os movimentos da sua boca. 

6 - Não utilize palavras que substituam as corretas. Muitos pais inventam palavras que soam mais infantis para denominar certos objetos. De tal maneira que a chupeta é a ‘teta’, ou a mamadeira a ‘dela’. Se quiser que o seu filho adquira um correto uso da linguagem, é básico que ensine com o exemplo.

7 - Deixe a criança terminar quando estiver explicando algo. Muitas vezes, as crianças gaguejam e demoram em encontrar as palavras adequadas para expressar algo. Os adultos, sempre com pressa, têm a tendência de terminar as palavras ou a interrompê-las. Os pais devem deixar a criança falar e não condicioná-la. 

8 - Estimule a criança para que utilize palavras e não gestos para explicar o que querem. A linguagem de sinais é muito utilizada pelos pequenos para conseguir os seus objetivos: apontam objetos para que um adulto aproxime-o dela ou tocam na boca para pedir água. Ainda que entenda o que a criança quer, tente fazer com que ela explique as coisas com palavras. 

9 - Evite o uso da chupeta nas crianças. Quando começaram a falar e já dizem as suas primeiras palavras, a chupeta é somente um estorvo que as impede de explicar corretamente, e, por conseguinte, serem entendidas. 

10 - Existem crianças que começam a falar logo, outras mais tarde. Cada criança tem um processo diferente, mas, se a partir dos dois anos a criança não é capaz de se comunicar ou se fazer entender com palavras soltas ou frases de duas ou três palavras, consulte um fonoaudiólogo sobre um possível atraso na fala. 

Alba Caraballo

Editora de GuiaInfantil.com

  • O desenvolvimento da fala e a idade da criança
    O desenvolvimento da fala e a idade da criança

    Como aprendem a falar as crianças de acordo com a idade que tenham. O desenvolvimento da fala e a idade da criança. Quando as crianças começam a falar.

    • Causas da dislalia na infância

      São muitos os fatores a levar em conta na hora de definir uma causa para a dislalia de uma criança. No entanto, a definição da causa é fundamental para um posterior tratamento especializado, já que essa intervenção vai variar segundo o problema orgânico ou de aprendizagem.

    • A chupeta: Uma faca de dois gumes!
      A chupeta: Uma faca de dois gumes!

      Sobre a chupeta, já foram escritos rios de tinta: seu efeito tranqüilizador, o momento de introduzi-lo ou de tirá-lo e como fazê-lo, os inconvenientes do seu uso, se vale ou não a pena oferecê-lo ao seu bebê...

0 comentários