As primeiras palavras do bebê

Como se pode estimular a linguagem e a fala do bebé

Vilma Medina

Vilma Medina

Por volta dos oito meses, os bebês começam a dizer suas primeiras palavras que são mais balbucios. Podem emitir de maneira isolada algumas aproximações fonéticas das palavras dos adultos, mas todas têm uma função. Essas primeiras palavras que chegam perto de 50 na maioria das crianças, são utilizadas para se referir a objetos ou situações específicas.

No início podem ser difíceis de serem reconhecidas pelos pais porque estão condicionadas pelo estreitamento anatômico que o aparelho fonador da criança impõe, pois no recém-nascido, a laringe, que é o órgão que permite falar, está situada mais acima que nos adultos, e a língua ocupa praticamente toda a boca. Pouco a pouco o bebê vai ganhando os mecanismos adequados para articular os sons.

Uma palavra do bebê, muitos significados

As primeiras palavras do bebê

Entender aos bebês na sua primeira etapa de desenvolvimento da linguagem é um desafio para seus pais e as pessoas que cuidam deles. A confiança que o bebê deposita neles, e o afeto que desenvolveu esse vínculo, alimentará seu desejo de se conectar com eles e enriquecerá seus recursos para se comunicarem. Entretanto é importante que os adultos estejam atentos ao que seus bebês querem dizer, para animá-los nos seus esforços de conquistar a fala.

Nessa aventura de adivinhar o que a criança quer falar, devemos levar em conta três características:

1. Uma palavra, muitos significados: a maioria das primeiras palavras dos bebês cumprem algumas funções comunicativas especiais e uma mesma palavra pode ter muitos significados. Assim, quando o bebê diz “água” pode estar expressando que “quer água” ou que “acaba de beber água”, e os pais têm que adivinhar, segundo o contexto, o que o bebê está querendo comunicar.

2. Capacidade de síntese: Unas palavras começam, mas não acabam e outras acabam, mas não começam. Assim é a capacidade de síntese na fonética. Por exemplo: “valo” pode fazer referência a “cavalo”, ou “yeyo” a “Diego”.

3. Conceitos generalistas: Uma mesma palavra serve para várias coisas que tenha alguma semelhança. Por exemplo, a gente observa que os bebês, nessa etapa, tendem a generalizar chamando a todos os objetos redondos de “bola”.

O que o seu bebê diz

As primeiras palavras que vão produzir sempre serão marcadas por circunstâncias pessoais, temporais ou espaciais.

1. Pessoais. “Papai”, “mamãe” e “eu” são as primeiras palavras que aparecem dentro da referência pessoal. O bebê é capaz de se identificar com os seus interlocutores mais próximos que são papai e mamãe.

2. Temporais. “Me dá” e “toma” aparecem ao mesmo tempo com a mesma força que as pessoais. Com a palavra “me dá” expressa petição e “toma”, oferecimento.

3. Espaciais. “Vem” e “mais” situam as pessoas e os objetos no espaço. O bebê utiliza “vem” para solicitar acompanhamento e “mais” para demandar continuação.

Gestos, repetição e frequência para estimular a linguagem do bebê

Existem outras razões que se impõem na hora de escolher as primeiras palavras do bebê. Uma delas tem a ver com os gestos, o recurso comunicativo mais utilizado pelos bebês para se comunicarem. Por esse motivo, algumas dessas primeiras palavras convivem inicialmente com os gestos. Nesse caso, as palavras “oi” e “tchau”, que expressam saudação são acompanhadas de gestos, assim como as palavras “sim” e “não”, que manifestam aceitação ou negativa, e que podem ser acompanhadas com o movimento da cabeça.

A frequência de palavras no meio que o bebê vive também é determinante, pois as palavras que os adultos mais repetem ao bebê são as primeiras que vão adquirir. Mas o que mais leva o bebê a enriquecer seu vocabulário é a intenção de querer se comunicar e surgem pelo seu desejo de entender e categorizar o seu meio. Assim, se observa que crianças com irmãos maiores, uma das primeiras palavras que as crianças dizem é “meu” com uma incidência muito superior aos bebês primogênitos.

Uma linguagem em desenvolvimento

Após a conquista das primeiras palavras, a evolução da linguagem avança de maneira irregular. Inicialmente o processo é lento. É capaz de repetir 50 palavras, ainda que conheça o significado de umas 200. A partir dos dois anos, seus progressos são espetaculares. Durantes esses meses, o número de palavras conhecidas aumenta muito mais que em qualquer outro período e essas deixam de serem pronunciadas isoladamente para formar frases.

Marisol Nuevo

Como estimular a fala do bebê

Como estimular a fala do bebê

A linguagem é o primeiro sistema de sinais que o bebê usa para se relacionar com o seu meio e para aprender do que o rodeia. Como estimular a fala do bebê. O choro e os balbucios são a base da linguagem dos bebês. Como se comunica o bebê no seu primeiro ano de vida.

O desenvolvimento da fala e a idade da criança

O desenvolvimento da fala e a idade da criança

Como aprendem a falar as crianças de acordo com a idade que tenham. O desenvolvimento da fala e a idade da criança. Quando as crianças começam a falar. Como motivar o seu filho a que fale. Quando se pode dizer que uma criança tem problema para falar?

Como devem agir os pais diante da gagueira dos filhos

Como devem agir os pais diante da gagueira dos filhos

O que os pais não devem fazer diante da gagueira das crianças. Respeito e paciência sao dois grandes conselhos para que a familia considerem na hora de lidar com um filho ou irmão com gagueira.

Os professores e a gagueira das crianças

Os professores e a gagueira das crianças

Os professores e a gagueira das crianças. Conselhos para que os professores possam ajudar as crianças gagas, na aula. O papel dos professores diante da gagueira infantil.

Dicas para ensinar o seu bebê a falar

Dicas para ensinar o seu bebê a falar

Como ensinar o bebê a falar. Quando nos relacionamos com nosso bebê, nos damos conta de que, na medida em que amadurecem tornam-se cada vez mais sociáveis e se comunicam muito antes de dominarem as complexas regras da linguagem.

0 comentarios