Como as crianças aprendem a falar. O desenvolvimento da linguagem

O que os pais podem fazer para que a criança aprenda a falar

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Quanto mais estímulos a criança receba no seu primeiro ano de nascida, mais facilidade terá para se expressar e a falar. A estimulação é um dos segredos para conseguir que a criança aprenda a falar adequadamente. Falar-lhe com frequência, escutá-la com atenção e pronunciar bem as palavras são alguns conselhos que nos oferece a psicopedagoga Ana Carballal, especialista em Atenção Precoce, nesta entrevista exclusiva a Guiainfantil.com. 

O desenvolvimento da linguagem das crianças e bebês

como-as-crianças-aprendem-a-falar-desenvolvimento A

1. O que os pais podem fazer para que a criança aprenda a falar? 

Os pais são fundamentais na estimulação da linguagem das crianças. Existem, sobretudo, três coisas que eles podem fazer: conversar muito com eles, escutar-lhes e interagir com eles. 

2. Como podemos falar aos bebês? 

Devemos falar-lhes muito e com frequência, empregando em primeiro lugar uma linguagem clara e simples, pronunciando bem as palavras. Os pais podem interagir com seus filhos desde o seu nascimento através dos contos e canções, de frases afetuosas e enriquecendo as atividades da vida diária com palavras.

3. Como podemos escutar aos bebês? 

Também aprendemos a falar quando estamos falando, por isso é importante o que eles estão tentando nos dizer. Além de ser importante, se a comunicação não tem uma função e um sentido para as crianças, elas vão perder o interesse em falar, ou seja, se a gente antecipar o que eles necessitam antes que eles possam comunicá-lo, a comunicação vai perder o sentido para eles e vão perder a curiosidade e o interesse. 

4. Como se interage com os bebês?

A terceira estimulação consiste em interagir com a criança, ou seja, falar e escutar ao mesmo tempo e a melhor maneira de interagir são as brincadeiras. Para brincar com as palavras, podemos utilizar livros de contos, os que têm compartimentos que escondem algum animal ou objeto, como também canções que convidam a fazer gestos e movimentos. 

5. Como as crianças de 3 a 6 anos devem se expressar?

As crianças de 2 a 3 anos se comunicam com orações simples, já usam muitos adjetivos. Também vemos que começam a usar os advérbios e é uma etapa significativa porque é quando começa o período das perguntas que a gente tanto conhece. Dos 3 aos 4 anos já vemos um pouquinho mais de complexidade, e percebemos, por exemplo, que compreendem muito melhor e isso faz com que respondam muito melhor às nossas ordens e às nossas perguntas, e aparece, por exemplo, a oração subordinada e por isso podem se expressar várias idéias ao mesmo tempo. 

No último período da etapa linguística que seria dos 5 aos 6 anos, a criança adquire muito mais complexidade na sua linguagem, as orações são muito mais complexas e vemos que ela utiliza composições gramaticais que lhe permite fazer orações mais longas e além disso adquirem já o repertório fonético. 

6. Qual deve ser a atitude dos pais no desenvolvimento e amadurecimento da linguagem das crianças? 

A atitude e a influência dos pais no desenvolvimento das crianças são fundamentais. A atitude dos pais deve ser, sobretudo, uma atitude positiva. Não forçar a linguagem a não ser que seja algo natural. Como os pais são modelos, estaremos enriquecendo a vida diária com muita linguagem.

Transmitir-lhe um feedback corretivo quando pronunciam mal alguma palavra. A atitude correta é devolvê-la corretamente, mas sem corrigi-la. Também se deve evitar que quando uma criança pronuncie alguma palavra errada, isto seja motivo de graça e os pais repitam. Os pais devem ajudar a criança a pronunciar bem as palavras. Repeti-las quantas vezes forem necessárias e buscando não humilhá-la nem tirar sarro dos erros da criança. Os pais são modelos para os filhos. 

7. Por que as meninas podem falar antes dos meninos?

Algumas estatísticas dizem que as meninas aprendem a falar antes dos meninos e indicam que o cérebro da mulher está mais desenvolvido no seu hemisfério esquerdo, justamente onde se desenvolve a fala. No entanto, isso é somente uma predisposição biológica, mas o ambiente é muito importante. Então podemos favorecer o desenvolvimento da linguagem dos nossos filhos tanto se forem meninos ou meninas.

Ana Carballal

Especialista em Atenção Precoce

Colaboradora de Guiainfantil.com