10 conselhos para pais de crianças bagunceiras

Meu filho é muito bagunceiro, o que posso fazer?

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Sabemos que as crianças pequenas se movimentam no caos mais absoluto. Não lhes importa pegar um brinquedo após o outro, os bichinhos de pelúcia para um lado, as peças de brinquedos de montar para o outro, e ainda são capazes de derramar todos os lápis no chão para pintar sem problema algum.  

O que podemos fazer para a organização se torne num hábito e não numa batalha diária? Hoje temos 10 conselhos para pais de crianças bagunceiras. 

O que fazer se o meu filho é muito bagunceiro

10-conselhos-para-pais-de-crianças-bagunceiras A 

É importante que nossos filhos aprendam a recolher os brinquedos e roupas desde bem pequenos, por isso devemos ajudá-los e acompanhá-los. A organização faz parte de um aprendizado e para isso as crianças necessitam de modelos a seguir. Se nós, como pais, acompanhamos esse processo e lhes proporcionamos os elementos necessários (caixas, potes ou outro tipo de recipiente) lhes será muito mais fácil. No entanto, existem muito mais que você pode fazer como verá nesses 10 conselhos. 

1. Apresentar o ato de organizar como uma fase a mais da brincadeira. As crianças resistem a organizar porque para elas significa o final da diversão; assim que, se for apresentada a elas como algo dentro das brincadeiras será mais fácil que recolham. 

2. A idade ideal para ensinar-lhes a recolher suas coisas é acima dos dois anos, momento em que estão encantados em fazer as coisas por si mesmas e lhes entusiasmam ajudar aos adultos. 

3. Cantar canções ou inventar uma quando são pequenos fará com que organizar seja mais divertido e não resistam tanto. 

4. As crianças crescem e, às vezes já não basta cantar canções que tão bem funcionavam antes. Quando isso acontece devemos buscar outras fórmulas que motivem, como dar medalhas, figurinhas, e recompensar de alguma maneira o esforço que fizerem

5. Aproveitar a tarefa de organizar para ensinar a classificar por formas, cores, texturas... A verdade é que observar as diferenças ou as semelhanças entre os objetos e agrupá-los segundo a aparência ou não é uma tarefa cognitiva muito importante no desenvolvimento das crianças. Há que fomentá-la e desenvolvê-la e essa é uma maneira de fazê-lo.  

6. Evitar recolher os brinquedos no lugar deles. As crianças devem aprender que as coisas não voltam ao seu lugar como um passe de mágica, que é necessário que ajudem os objetos a voltarem ao lugar onde pertencem para poder voltar a encontrá-los novamente para se divertir com eles. 

7. Avisar com antecedência de que o jogo irá finalizar e que o momento de recolher está se aproximando. Não avisar com antecedência provoca frustração quando de repente se acaba a diversão sem que ninguém tivesse avisado. 

8. Dispor de caixas, baús, recipientes... As crianças respondem muito bem às rotinas, aos costumes; se sempre guardamos as coisas num lugar específico elas aprenderão rapidamente onde devem colocar cada um dos seus brinquedos. Eu sugiro que você organize o material de brincadeira por tipo: carros, quebra-cabeça, brinquedos de montar, bonecas, etc. E que cada um tenha o seu próprio lugar. Isso vale para qualquer outro tipo de situação: mochilas, sapatos, roupas, etc. Disponha de uma área de chegada e saída no seu próprio quarto em um local específico da casa onde possam deixar seus sapatos, roupa de abrigo e que não deixem espalhados pela casa conforme vão chegando. 

9. Elogiar o esforço e não esperar a perfeição. Castigar por não serem organizados não vai proporcionar-lhes as habilidades necessárias para sê-lo, assim que antes de tudo você deve ter paciência e flexibilidade. 

10. Praticar, praticar, praticar. Ensinar, educar e inculcar esse hábito se consegue a base de muita paciência e alguns momentos de desespero. Mas, vale a pena ser constante na prática porque ao final tudo acaba virando uma rotina a mais

Sara Tarrés

Psicóloga Infantil