5 conselhos para incentivar o esforço nas crianças

Conselhos para inculcar o valor do esforço no nosso filho

Vilma Medina

Vilma Medina

Não importa a idade que as crianças tenham. Elas necessitam de elogio e ânimo para que se sintam bem com elas mesmas e para que sua autoestima e sua confiança aumentem notavelmente.

Para que as crianças sintam como o seu esforço está sendo recompensado, elas necessitarão sentir um incentivo e assim a motivação aparecerá facilmente. Esse incentivo não tem que ser necessariamente algo material, já que os elogios e a boa vontade são mais do que suficientes para incentivar o bom comportamento. 

Como incentivar o esforço nas crianças

5-conselhos-para-incentivar-esforço-crianças A

As crianças devem aprender a se esforçar em qualquer tarefa. Devem entender tudo de bom que o esforço oferece, saborear os desafios e entender o valor da persistência. Infelizmente muitos pais vêem que seus meninos e meninas evitam o esforço e se queixam por qualquer coisa que fazem. Para evitar que as crianças se queixem por qualquer coisa que façam é necessário incentivar o esforço. Como? Com os seguintes conselhos:   

1. Elogie o comportamento. Quando se elogia o comportamento e se diz a uma criança o que gosta nela, ela poderá saber o que se espera exatamente da sua atitude e, além disso, se sentirá bem consigo mesma. Será necessário elogiar de forma descritiva, ou seja, dizer-lhe o que você gosta realmente, por exemplo: ‘Eu gostei muito que você recolheu seus brinquedos depois de brincar com eles’. Dessa forma aumentará sua autoestima e ela saberá qual é o bom comportamento.

2. Dê-lhe o tempo que necessite. Para que as crianças resolvam os problemas elas necessitam de tempo. Não queira que elas façam as coisas mais rápido do que podem só porque você está com pressa. 

3. Ajude-a no princípio. Ninguém nasce sabendo e a crianças necessita de um guia de aprendizado para não se sentir frustrada diante das coisas. Quando estiver realizando alguma tarefa é necessário que os pais ajudem os seus filhos para saber o que eles devem fazer e que, pouco a pouco vá retirando sua ajuda e eles acabem fazendo as coisas por si mesmos. 

4. Não dê ordens, dê sugestões. As sugestões ajudarão as crianças a se esforçarem. Por outro lado, se você só dá ordens elas resistirão em realizar as tarefas. É melhor também que em ocasiões os pais dêem alternativas para que sejam capazes de escolher a melhor opção para se esforçar. Por exemplo, os pais podem dizer aos filhos algo como: Você necessita de ajuda para fazer os deveres da escola ou pode fazer por você mesmo? E isso terá uma melhor resposta se você dissesse: ‘Vá fazer os deveres já porque se não fizer não irá brincar’. 

5. Mantenha expectativas razoáveis. As crianças de forma inata querem agradar aos seus pais, mas você deve ser paciente e ter expectativas razoáveis que reflitam a capacidade real das crianças e talvez um pouco mais, mas não em demasia. Para que os pequenos se sintam motivados e se esforcem eles deverão conseguir alcançar o que propuseram a eles. 

María José Roldán

Mestre em Educação Especial (Pedagogia Terapêutica)

Psicopedagoga

Causas e sintomas da insegurança em crianças

Causas e sintomas da insegurança em crianças

A insegurança infantil é um tipo de medo ou temor que experimentam as crianças diante de qualquer fato real ou imaginário que implique em fracassar, perder o amor ou a atenção dos pais ou pessoas de especial referência. Trata-se de um estado emocional negativo que provoca alterações cognitivas, comportamentais e sociais.

As causas da baixa autoestima em crianças

As causas da baixa autoestima em crianças

É impossível tornar nossos filhos felizes evitando com que eles não sofram qualquer contratempo. Os pais devem prepará-los para enfrentar a adversidade por ser uma postura muito eficaz e educativa. Compreender como as crianças se sentem, guiá-las com atenção e carinho constantes, não exigir-lhes muito e apoiá-los para que possam render ao máximo suas qualidades são alguns conselhos práticos para os pais.

O senso de ridículo nas crianças

O senso de ridículo nas crianças

A vergonha, a timidez, o senso de ridículo são sentimentos interconectados que começa a ser experimentado por volta dos primeiros anos e vão evoluindo durante o desenvolvimento.

Como ajudar a uma criança que se sente rejeitada

Como ajudar a uma criança que se sente rejeitada

A rejeição e a decepção são dois sentimentos difíceis de entender e de suportar, ainda mais quando é uma criança que está sofrendo. A resiliência é um traço que os pais devem incentivar nos filhos para que no momento em que se sintam decepcionados ou rejeitados possam superar estes sentimentos e que não os afete negativamente na sua autoestima.

4 maneiras de melhorar a autoestima infantil

4 maneiras de melhorar a autoestima infantil

A autoestima é o julgamento que fazemos de nós mesmos, do nosso físico, comportamento, pensamento, forma de fazer as coisas ou sentir. Quando vemos crianças que agem com insegurança e outras que o fazem com muitas dúvidas podemos saber imediatamente como vai a autoestima de cada um. Do que isso depende? Em grande parte de como seus pais tratam a essas crianças e de como as ‘etiquetam’ (ou dão apelidos).

0 comentarios