Como ajudar a uma criança que se sente rejeitada

Conselhos de educação para pais de crianças inseguras

Vilma Medina

Vilma Medina

A rejeição e a decepção são dois sentimentos difíceis de entender e de suportar, ainda mais quando é uma criança que está sofrendo. A resiliência é um traço que os pais devem incentivar nos filhos para que no momento em que se sintam decepcionados ou rejeitados possam superar estes sentimentos e que não os afete negativamente na sua autoestima

Uma criança que se sente rejeitada é porque acredita que não se encaixa com as outras, seja com seus companheiros de classe, com um grupo de amigos e inclusive com familiares e amigos. Mas, como se pode ajudar uma criança que se sente rejeitada?

5 conselhos para ajudar a criança que se sente rejeitada

como-ajudar-a-uma-criança-que-se-sente-rejeitada A 

1. Entenda seus sentimentos. A primeira coisa que o seu filho precisa é que você o escute e que entenda o que ele está passando. Assim você poderá entender e equilibrar seus sentimentos para poder gerenciá-los da próxima vez que se apresentarem no seu interior. Se não tiverem convidado o seu filho para uma festa de aniversário ele necessitará de consolo, mas não se compadeça dele. 

2. O fracasso na amizade não é ruim. Pode ser que o seu filho sinta medo do fracasso porque tenham rejeitado a ele, mas você deve ensiná-lo que o fracasso é uma experiência de aprendizagem, ainda que isso gere sentimentos incômodos na gente. Quando fracassamos ou nosso filho se sente rejeitado quando uma amizade tenha falhado, você pode ajudá-lo a reavaliar seus objetivos e poder valorizar mais as pessoas e saber que nem todos merecem nossa amizade

3. Melhorar as habilidades sociais. Às vezes as crianças se sentem rejeitadas porque não entendem a linguagem não verbal quando, por exemplo, tenta ser engraçado na sala de aula e não consegue, ou quando os companheiros dizem para ele parar e ele continua só para ser aceito, conseguindo exatamente o contrário. 

4. Tolerância à frustração. Talvez a criança se sinta rejeitada porque tem um comportamento negativo com os outros e acabam se afastando dela. Quando isso acontece é necessário que as crianças se dêem conta do que está acontecendo para poder solucioná-lo. Por exemplo, se o seu filho não sabe perder e se chateia cada vez que não ganha um jogo é provável que você deva trabalhar nele a tolerância à frustração e praticar as reações com jogos de mesa em casa. 

5. Existem mais peixes no mar. Se uma criança tem sido rejeitada por outra criança, ou por algum dos seus companheiros de classe, faça com que ela saiba que se não a aceitam ela não deve se rebaixar e tentar a todo custo que sejam seus amigos. Existem muitas pessoas no mundo que podem ser seus amigos e muito melhores. As pessoas devem aceitá-la e respeitá-la, da mesma forma que ela tem que agir com os demais. 

María José Roldán
Mestre em Educação Especial (Pedagogia Terapêutica)
Psicopedagoga

Sintomas de uma criança superprotegida

Sintomas de uma criança superprotegida

O erro mais comum que encontramos hoje em dia na educação das crianças é, sem dúvida nenhuma, a superproteção. Fala-se muito disso, dos efeitos que têm sobre as crianças, mas em uma porcentagem muito alta, os pais não sabem em que consiste a superproteção.

Por que não se deve deixar o bebê chorar

Por que não se deve deixar o bebê chorar

Durante muito tempo se pensou que o melhor para que o bebê aprenda a lição é deixar que chore, não atendê-lo no momento da ‘birra’. Um recente estudo nos alerta sobre essa prática: deixar chorar a um bebê entre 0 e 3 anos pode ser muito prejudicial para ele.

O sentimento de culpa nas crianças

O sentimento de culpa nas crianças

O sentimento de culpa nas crianças não é algo inato. A gente não nasce com ele. A gente aprende a nos sentirmos culpados das coisas que fazemos ou dizemos à medida que crescemos e aprendemos das situações sociais que vivemos.

Medo da criança pela ausência da sua mãe

Medo da criança pela ausência da sua mãe

Mamãe vai, mas ela volta. Quem dera a gente pudesse evitar que nossos filhos passassem por doenças, fracassos, feridas, desilusões. Mas, isso não é possível. Tão pouco queremos que eles cresçam num mundo imaginário.

A falta de autonomia das crianças te preocupa?

A falta de autonomia das crianças te preocupa?

Se você observar ao seu redor, ainda vai encontrar crianças pequenas de 2, 3 ou 4 aninhos de idade que ainda continuam empenhadas em não dar nem um passo sem o seu papai ou sua mamãe. São crianças muito dependentes dos pais.

Causas e sintomas da insegurança em crianças

Causas e sintomas da insegurança em crianças

A insegurança infantil é um tipo de medo ou temor que experimentam as crianças diante de qualquer fato real ou imaginário que implique em fracassar, perder o amor ou a atenção dos pais ou pessoas de especial referência. Trata-se de um estado emocional negativo que provoca alterações cognitivas, comportamentais e sociais.

Como ajudar crianças desconfiadas

Como ajudar crianças desconfiadas

Todos em algum momento de nossas vidas temos sentido desconfiança em relação a alguém ou a algo, e é um mecanismo de defesa que temos, e que às vezes simplesmente aparece. A desconfiança é um claro sinal de medo e surge quando pensamos que estamos indefesos, ou seja, quando nos sentimos inseguros.

0 comentarios