O medo em crianças de 5 a 6 anos

Que medos as crianças têm entre os 5 e 6 anos

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

O medo, da mesma forma que outras emoções são necessárias no processo de aprendizagem das crianças no seu desenvolvimento. Portanto, são experiências que acontecem de maneira natural e normal durante sua evolução. 

Segundo a etapa em que a criança se encontra, os medos serão diferentes; alguns deles serão os mesmos, mas com intensidade diferente e outros se superam. Os medos são vivenciados de maneira individual e pessoal segundo o temperamento da criança. 

Que medos acontecem nas crianças entre 5 e 6 anos

o-medo-em-crianças-de-5-a-6-anos A 

Nessa etapa de desenvolvimento aparecem os medos como: 

- O medo da morte: a partir dos cinco ou seis anos a criança começa a ser mais consciente do que significa a morte. É uma etapa onde a criança faz muitas perguntas para tentar compreendê-la. 

-  Medo do jaleco branco: também chamado de latrofobia, é um temor muito comum em crianças na visita ao médico, e, em geral, tudo relacionado com os hospitais. 

É especialmente perturbador em crianças que têm ao redor de 5 anos. Para elas implica numa ameaça ao seu bem estar, ao associá-lo à dor, aos estranhos, medo da separação devido a que para alguns exames elas devem estar sozinhas, etc. 

- O medo do escuro: continua aquele medo clássico que começa a ser observado a partir dos dois anos. Esse é um tipo de medo adaptativo que vai variando conforme se desenvolvimento, por isso é normal que continue aparecendo. Segue relacionando o escuro com a solidão e o abandono.  

- O medo de se separar dos pais: esse medo aparece quando a criança tem apenas seis meses. Vai evoluindo e se intensificando ao cumprir os dois anos. Nessa etapa segue persistindo esse medo. Um exemplo muito fácil de ver é quando acontece a separação nos primeiros dias de escola ou creche.  

- O medo aos animais: é um medo que desaparece progressivamente, e que pode ter começado desde os dois anos. Qualquer animal é objeto de temor, sendo os mais comuns de cachorros e gatos, os mais temidos.  

- O medo a personagens imaginários ou reais como ladrões: esse tipo de medo a gente observa desde que cumpre os 3 anos. A imaginação traz maus pensamentos e isso faz com que depois de ter assistido a um filme ou escutado um conto possa ver criaturas imaginárias como pode ser os monstros ou fantasmas. 

Já nessa idade ela vai associando a personagens com um caráter mais real, devido a que a criança já está mais consciente e faz mais associações. A imaginação, o temor a seres imaginários, o medo dos estranhos e o seu nível cognitivo está em evolução. 

Quando os pais devem se preocupar? 

O normal é que cada criança aprenda a superar os medos no seu momento. É fundamental a ajuda dos pais para evitar a estagnação ou que se intensifiquem. 

Se esses medos persistem até a idade adulta, inclusive com a ajuda dos pais, recomenda-se a consulta a um especialista. 

Borja Quicios

Psicólogo educativo