Como ensinar a criança a ver as diferenças como algo positivo

Educar as crianças para que se valorizem e saibam apreciar as suas diferenças

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

O mundo está cheio de diferenças, e isso é algo que nos faz crescer de forma interna, já que podemos comprovar que na vida cada um é como é e é algo que se deve compreender e respeitar. Mas, nesta sociedade de valores superficiais, às vezes o fato de ter diferenças em si mesmo pode ser um motivo de baixa autoestima nas crianças, algo que desde casa se deve solucionar.

As diferenças em si mesmo não têm que ser algo ruim (tanto internas como externas) e é justamente a diferença que torna a vida mais interessante. Além disso, as diferenças entre as pessoas nos enriquecem e nos faz ver que nem tudo é como a gente pensa. Mas, como ensinar isso às crianças?

5 conselhos para ensinar a criança a ver as diferenças como algo positivo

como-ensinar-a-criança-a-ver-diferenças-positivo A 

As diferenças podem ser de muitas maneiras. Podem ser culturais, físicas, internas, emocionais, etc. Mas, todas, e cada uma das diferenças que existe na nossa sociedade são coisas positivas. Abaixo você poderá ver como ensinar a criança a ver as diferenças como algo positivo e bom para as suas vidas. 

1. Ensine a criança com exemplo e amor. Seja um exemplo de amar aos outros, ainda que existam diferenças. Não dê importância demais da conta àqueles que não são como você. Ajude aos outros ainda que sejam diferentes. Ame seus filhos, a sua família e respeite aos demais. Se existirem diferenças, olhe sempre o lado positivo. Por exemplo, se o seu filho é muito alto diga-lhe que ele pode alcançar lugares onde outras pessoas não irão conseguir. 

2. Pense nos valores familiares. Todas as famílias têm valores ou crenças que as ajudam a entender o mundo. Sejam quais forem os seus valores, busque tolerar aos demais e ver as diferenças como algo bom. Assim, se o seu filho se sente diferente não terá problemas de autoestima, pelo contrário! Poderá se sentir melhor consigo mesmo e com os demais. 

3. Exponha as crianças às diferenças. Para que as crianças possam entender e respeitar as diferenças terá de vê-las diretamente. Para isso é tão fácil como dar uma volta pela cidade ou zona onde mora e permitir que as crianças se fixem nas diferenças entre as pessoas, culturas e todos os pontos de vista diferentes que possa haver (pontos de vista que não necessariamente se deve compartilhar, mas sempre se deve compreender e respeitar). Isso permitirá à criança a ver e respeitar aos demais. 

4. Além disso, terá que ensinar o seu filho que nesta sociedade cheia de estereótipos e tão pouco tolerante, é importante não participar em situações em que se humilhe aos outros. A intolerância é uma falta de respeito com os outros e é algo que não gostaríamos que acontecesse com a gente. 

5. Incentivar a autoestima das crianças é fundamental, porque se elas se sentem bem com elas mesmas não se sentirão ameaçadas pelas diferenças dos outros. Sentir-se seguro de si mesmo é a maneira de poder explorar o mundo observando as diferenças como algo bom. 

María José Roldán

Psicopedagoga

Mestre em Educação Especial (Pedagogia Terapêutica)