Como educar e fazer com que as crianças gostem de si mesmas

Vilma Medina

Vilma Medina

Incentivar a autoestima nos nossos filhos é importante para que eles possam estabelecer relações de confiança e de respeito com os demais. As crianças devem aprender a se valorizarem e a gostarem de si mesmas. Só assim poderão respeitar, aceitar e amar os que as rodeiam. A professora María Marta Castro Martín, especialista em estimulação precoce apresenta algumas recomendações para que isso aconteça e a criança adquira uma boa autoestima

Os estímulos mais adequados para as crianças

como-educar-e-fazer-com-que-crianças-gostem-de-si-mesmas A

Em um manual, elaborado por ela, ela destaca quatro condições importantes para potencializar a autoestima infantil

- Aceitar que o filho ou a filha é outra pessoa independente e diferente da gente, e muito valiosa. Devemos aceitá-los por mais que as suas características não sejam as que desejássemos que fossem. 

- Educar aos filhos em um contexto de limites bem definidos e firmes. As crianças necessitam se sentir e perceber que a gente se importa com elas, e não que somos indiferentes. Os limites terão que ser justos, razoáveis e negociáveis. Não é válida a liberdade ilimitada nem o autoritarismo. Deve-se exercer uma autoridade que escute, atenda, negocie e que também resolva o descumprimento das normas. 

- O que é respeitar aos filhos? É escutar os seus desejos, atender as suas necessidades e negociar as regras do lar. Não significa deixar fazer o que quiserem. A permissividade destrói o esforço, a disciplina, o autocontrole, a responsabilidade e a confiança em si mesmo.

- Se o nível de autoestima dos pais é alto, existem mais probabilidades que ocorra o mesmo com os seus filhos. A importância de gostar de si mesmo também é transmitida. Pais e mães são exemplos de aprendizado, importantes e necessários para que a criança inicie o seu caminho partindo de bons exemplos para imitar. Amor, aceitação e respeito são os três pilares básicos sobre os quais se sustentam um meio ideal de segurança para uma criança. 

Para que os pais e as mães consigam uma alta autoestima nas crianças, é necessário: 

1- Ter claro que o seu filho é outra pessoa, independente e distinta. 

2- Oferecer-lhe uma segurança coerente, entre o que se ensina e o que se faz. 

3- Fazer com que ele se sinta uma pessoa única e insubstituível. 

4- Amar e mostrar sua alegria em tê-lo como filho. Os pais devem tocá-lo, beijá-lo e acariciá-lo sempre que possível e em diversas situações. 

5- Aceitar e respeitar ao seu filho tal como é. 

6- Impor limites ao seu filho

7- Oferecer normas e expectativas com respeito ao seu comportamento e rendimento. 

8- Elogiar e criticar a conduta e o comportamento do seu filho, nunca à sua pessoa. 

9- Evitar o uso de uma linguagem negativa

10- Motivar e incentivar a tomada de decisões e as responsabilidades do seu filho. 

11- Não privar o seu filho de cometer erros. Não superprotegê-lo

Vilma Medina

Diretora de GuiaInfantil.com

A auto-estima e as crianças

A auto-estima e as crianças

A auto-estima é um fator básico na formação pessoal das crianças. A auto-estima, é um tema que desperta a cada dia um grande interesse, não só para os psicólogos, mas também para pais e mães. É uma preocupação presente em muitas casas e conversações. E isso pode-se entender pela relação que está tendo a auto-estima com problemas como a depressão, anorexia, timidez, abuso de drogas e outros.

Uma boa auto-estima. Criança que se aceita como é

Uma boa auto-estima. Criança que se aceita como é

Autoestima das crianças. A valorização de si mesmo é um grande passo para uma boa auto-estima.  A aceitação e a valorização, são tijolos básicos dentro da construção de uma boa auto-estima. A criança que se sente aceita como é, é uma criança que aprende a assumir seus erros, e posteriormente, a convertê-los em melhorias.

Estímulos para a autoestima infantil

Estímulos para a autoestima infantil

A autoestima se constrói através de um processo de assimilação e interiorização desde o nascimento, mas que pode modificar-se ao longo de toda a vida. É gerada pela imagem que os outros fazem de nós mesmos e pelo valor que damos a essa imagem. É durante a infância e adolescência, onde a autoestima cria uma marca profunda, porque são nessas etapas quando nos encontramos mais vulneráveis e flexíveis.

A baixa auto-estima infantil

A baixa auto-estima infantil

A baixa auto-estima nas crianças. O ambiente familiar é o fator que mais influencia na auto-estima das crianças. Constantemente nossa auto-estima se vê afetada pelas experiências e exigências que recebemos do mundo exterior. A sociedade exige que nos moldemos e que sigamos padrões de comportamentos, escolhas, iguais aos da maioria.

Como incentivar o orgulho sadio nas crianças

Como incentivar o orgulho sadio nas crianças

O orgulho pode parecer algo negativo porque a principio impede as pessoas de reconhecerem os seus erros ou aprender daquilo que não fizeram bem. Mas, realmente o orgulho pode ser algo muito positivo se a criança souber manejá-lo adequadamente.

0 comentarios