10 decisões que a gestante deve tomar durante a gravidez

Escolhas que os pais devem tomar durante a gravidez

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Ao longo da gravidez, os pais deverão tomar muitas decisões. Algumas são fundamentais e disso dependerá o bom desenvolvimento da gestação e outras ajudarão a facilitar o dia a dia da gestante e do seu bem estar. 

A gente enumera algumas das escolhas que a gestante terá que tomar ao longo das 40 semanas de gravidez

10 coisas que a gestante deverá decidir antes do bebê nascer

10-decisões-que-a-gestante-deve-tomar A 

1 – Escolher o médico: alguns sistemas de saúde não permitem a escolha, mas em geral, a mulher poderá optar pelo obstetra que considere oportuno. Em clínicas particulares é possível essa escolha.  

2 – Em que hospital nascerá o bebê: aquelas mamães que dispuserem de seguro médico particular podem escolher a clínica. 

3Tomar medicamentos: a maior parte dos remédios está totalmente contraindicado durante a gestação, ainda que alguns médicos recomendem certos medicamentos para melhorar a saúde da grávida, seja para tratar da asma, um resfriado ou dores musculares. Em todo caso, já que nenhum remédio é inócuo (que não causa dano nem benefício) a decisão final em tomar ou não o remédio é da mamãe. 

4Parto no hospital ou em casa: se a gravidez transcorre com total normalidade, a gestante tem a opção de dar a luz em casa, sob cuidados médicos e de uma doula. Na maioria dos países o parto em casa não tem cobertura dos Sistemas de Saúde nem dos Planos de Saúde particulares. Existem clínicas que oferecem esse tipo de parto, mas somente se a mãe tem condições para pagar. Dar a luz em um hospital não é uma obrigação caso não haja risco na gravidez. 

5 – Receber a anestesia epidural: existem mulheres que preferem vivenciar cada momento do parto sem que nenhuma anestesia interfira nas sensações. Já outras preferem evitar as dores. 

6 – Realizar uma amniocentese: se os exames mostram uma elevada porcentagem de ter um bebê com Síndrome de Down, a amniocentese será o exame que determinará com total segurança. Esse exame traz certos riscos, por isso a decisão final em realizá-lo ou não é dos pais. 

7Interromper a gravidez: se o exame da amniocentese dá como resultado que o bebê tem algum defeito congênito ou a gravidez não poderá chegar bem até o final, em alguns países permitem realizá-la somente sob determinadas circunstâncias e durante as primeiras semanas de gravidez. 

8 – Vigiar a saúde: levar uma dieta adequada evitando alimentos que poderiam prejudicar ao bebê em desenvolvimento e realizar exercícios moderados diariamente é muito importante durante a gravidez. No entanto, controlar a dieta assim como manter uma atividade física são decisões finais da mãe. 

9 – Programar o parto: em algumas clínicas permitem realizar um parto programado, por isso os pais podem escolher a data em que o bebê nascerá. 

10 – Escolher se dará o peito ao bebê ou não: no caso em que não possa ou não quiser que o bebê se alimente com aleitamento materno, depois do parto terão de administrar-lhe um inibidor do leite materno. 

Alba Caraballo

Editora de GuiaInfantil.com