A hipotensão na gravidez

Consequências da pressão baixa em gestantes

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Algumas grávidas experimentam uma queda de pressão durante a gravidez, sobretudo nas primeiras semanas. Isso faz com que a gestante enjoe com muita frequência e inclusive possa chegar a desmaiar. O lado positivo da hipotensão é que não é perigosa para a gravidez, como é a hipertensão

O que é a hipotensão na gravidez 

A hipotensão ou pressão baixa é a baixa pressão do sangue. Durante a gravidez, a hipotensão pode acontecer durante as primeiras 24 semanas, sobretudo no segundo trimestre (entre as semanas 12 e 24 de gestação). Normalmente se trata de uma queda de pressão provocada pela própria gravidez. Como o sangue agora circula também pelo feto, o sistema circulatório da mulher se vê obrigado a funcionar mais depressa para cobrir as necessidades do bebê. Isso faz com que a pressão sanguínea baixe. Enquanto o corpo vai se estabilizando e se adapte a essa nova situação, a hipotensão vai se atenuando.  

Outra das causas da hipotensão durante a gravidez é a pressão que o útero exerce sobre a aorta e a veia cava. Por isso os ginecologistas recomendam que a grávida não durma sobre as costas, mas recostada do lado esquerdo. 

Mas, quando apresentamos pressão baixa? Considera-se pressão sanguínea normal quando os valores estão em torno de 11-7 (115 de pressão sistólica, que faz o coração bombear o sangue das artérias ao corpo, e 75 de pressão diastólica, a pressão que o coração exerce quando se encontra em repouso entre uma batida e outra). Pode-se considerar hipotensão se os valores estão abaixo de 9-6 (90 de pressão sistólica e 60 de pressão diastólica). 

Existem outras causas de hipotensão, como os problemas endócrinos (hipotireoidismo ou hipertireoidismo) ou algum problema cardíaco. Em casos muito extremos, pode acontecer uma situação de choque hipovolêmico (uma hipotensão vinculada com uma severa desidratação). Mas esses casos são raros (acontecem diante uma infecção ou reação alérgica grave ou uma grande perda de sangue). O normal é que a hipotensão não seja prejudicial para a saúde. 

Sintomas da pressão baixa na grávida

O principal sintoma é o enjoo. A grávida nota que ao levantar, após estar deitada ou sentada durante um tempo ‘a cabeça gira’. Essa sensação de vertigem pode acompanhá-la durante o dia todo. Também ela perceberá que está mais cansada, com uma sensação de fadiga constante e sono, muito sono. Em alguns casos, a gestante com hipotensão pode se sentir um pouco deprimida.

Outro dos sintomas da hipotensão durante a gravidez é a dificuldade de concentração. A sensação de ‘ter que ler duas vezes a mesma coisa’ para poder compreender o que se lê é muito nesses casos. Com frequência também afeta a visão. Muitas grávidas com a pressão baixa experimentam visão embaçada. 

Em alguns casos a hipotensão pode gerar um desmaio na grávida. Isso ocorre quando acontece uma queda muito brusca e repentina da pressão. Nesse momento, o cérebro pode deixar de receber o nível adequado de oxigênio, o que provoca o desvanecimento. Isso sim pode levar a uma situação de risco para a grávida, já que poderá se machucar. 

Recomendações para gestantes com hipotensão

- Não mude de posição de forma brusca. Acostume-se a fazer movimentos leves, sobretudo se estiver deitada ou sentada e vai se levantar. 

- Carregue sempre uma garrafa de água na bolsa. A água contribuirá com sais minerais e te ajudará a controlar a hipotensão. Além disso, te assegurará que vai estar bem hidratada. Lembre-se que a desidratação é uma das causas da hipotensão. 

- Cuide da sua alimentação. Inclua alimentos hidratantes, como as frutas. Diante de uma queda de pressão, coma algum alimento rico em glicose. Coma várias vezes ao dia e evite ficar muitas horas sem comer nada (isso gera uma queda de açúcar). 

- Faça exercícios. Caminhe para manter a circulação ativa. 

Estefanía Esteban

Redatora de GuiaInfantil.com