A quantidade de cafeína que a mulher pode ingerir durante a gravidez

Quanto de café a mulher pode beber estando grávida

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Qualquer mulher grávida se preocupa em se cuidar ao máximo para não colocar em perigo sua gravidez e o desenvolvimento do bebê. Fazer exercícios, praticar o sexo, tomar bebida alcoólica, tomar café... São algumas dúvidas que surgem. Quanto de café eu posso tomar durante a gravidez? É uma das perguntas mais comuns das grávidas e os especialistas são contundentes. É recomendável o consumo moderado de cafeína durante a gravidez e o aleitamento materno

Como o café afeta o desenvolvimento do bebê 

O consumo de café pode ser motivo de conflito, estando a mulher grávida ou não. Enquanto os defensores do café falam amplamente dos seus benefícios para o organismo, os que são contrários elaboram listas enormes dos riscos da cafeína. Mas o que importa nesses momentos é: como a cafeína afeta o desenvolvimento do bebê? Parece que ingerir uma grande quantidade de cafeína durante a gravidez pode aumentar o risco de aborto.

Mas não é só isso. A cafeína contrai os vasos sanguíneos e isso repercute no bebê na forma de dificuldade para receber oxigênio e nutrientes. Os efeitos negativos da cafeína também se observam na grávida, aumentando o risco de sofrer de insônia, dor de cabeça, acidez no estômago e nervosismo. Portanto, parece que estamos diante de uma substância, a cafeína, que deve ser evitada durante a gravidez. 

Quanta cafeína ingerir durante a gravidez 

Devemos ser realistas. Uma coisa é que o ideal é que não ingeríssemos a cafeína durante a gravidez e a outra é que pudéssemos fazê-lo. Existem pessoas que não podem iniciar o dia se não tomarem uma xícara de café pela manhã e outras que o café é um verdadeiro prazer e que não estão dispostas a renunciar. Se for assim, temos boas notícias. Desde que o consumo de cafeína não ultrapasse os 200mg diários, fique tranquila, porque não afetará o seu bebê. 

Deve-se ter cuidado porque essa quantidade de 200 mg diárias, inclui, além do café, a cafeína que pode conter em chás, refrescos, chocolate e até alguns medicamentos para o resfriado. Também há que levar em conta que a quantidade de cafeína não é a mesma de um café expresso que um café instantâneo, por exemplo. E não podemos esquecer que o café descafeinado também contém cafeína. 

Para se ter uma ideia, uma xícara média de café de cafeteira contém entre 100 e 150 mg de cafeína, enquanto um café instantâneo, elaborado com uma colherzinha, tem muito menos, entre 50 e 100 mg. Atenção ao café descafeinado que pode somar entre 4 e 8 mg. Se você pensava que poderia substituir o café pelo chá durante a gravidez, temos más notícias, porque uma xícara de chá contém a mesma quantidade de cafeína de um café instantâneo. E também devemos levar em conta os refrescos, que podem ter 60 mg de cafeína, e as bebidas energéticas, ainda mais. 

Apesar de que no chocolate possa encontrar muitos benefícios para sua gravidez, e é o objeto de desejo mais comum dos desejos da grávida, trata-se de um alimento que também contém cafeína. Nada menos que entre 10 e 40 mg de chocolate negro, enquanto o chocolate com leite, nos permite comer um pouco mais por conter somente 15 mg. Em todo caso, se você faz parte das que sobrepassam muito essas quantidades moderadas, terá que reduzir a ingestão de cafeína de forma gradual.