10 mitos FALSOS sobre o autismo infantil

Os tópicos mais comuns sobre as crianças autistas

Vilma Medina

Vilma Medina

O autismo se conhece tecnicamente como Transtorno do espectro autista (TEA) e, apesar de que existam muitos e variados sintomas, o mais comum e conhecido se refere à capacidade que as crianças autistas têm em se relacionar e se comunicar com os demais. 

Há mais de cem anos se começou a falar do autismo, e, no entanto, ainda é pouca a informação médica que se tem a respeito. Neste fato incide em que muitas pessoas acreditam em mitos e falsas informações sobre este transtorno. Estes tópicos não ajudam à integração das crianças autistas, por isso é importante desmontar esses mitos comuns sobre o autismo.

Tópicos e falsas crenças sobre as crianças autistas

10-mitos-falsos-sobre-o-autismo-infantil A

Hoje em dia existem muitos tópicos associados ao autismo. Desvendá-los ajudará as crianças que sofrem um transtorno de espectro autista e as suas famílias a normalizar a situação e a integrá-los dentro da nossa sociedade.

1 – O autismo é um problema psicológico. A realidade é que não é uma doença nem um problema psicológico como se pensava antes. Trata-se de uma alteração no desenvolvimento do cérebro que se inicia na gravidez e pode se manifestar nos primeiros anos de vida da criança.

2 – A causa do autismo está na família ou no meio. Totalmente falso. A família não é em absoluto a responsável como foi dito durante muitos anos pela falta de afeto com os filhos. 

3 – A causa do autismo está na vacinação. Durante alguns anos se responsabilizou a vacina tríplice viral, algo totalmente banido. 

4 – As crianças autistas não podem se comunicar. Existe a falsa crença que a criança que sofre de autismo está fechada em si mesma e não é capaz de se comunicar com o seu meio. É certo que os autistas têm problemas de comunicação, mas podem falar e se expressar, ainda que o façam sobre temas muito concretos que as interessa ou repita em ocasiões sempre a mesma coisa.

5 – As crianças que sofrem de autismo não são carinhosas e não gostam do contato físico. Ainda que nos casos mais graves a criança pode não mostrar emoções, a realidade é que são crianças muito sensíveis. Podem estar muito unidos aos seus pais e desejam ter amigos com quem brincar. Essas crianças riem, sentem, choram e se emocionam da mesma forma que as outras, ainda que em alguns casos não possam canalizar bem os sentimentos. 

6 – As crianças autistas têm talentos fora do comum. Nem todas as crianças autistas são capazes de memorizar palavra por palavra de um livro, ou fazer cálculos matemáticos realmente difíceis. Somente 10% deles mostram o que se denomina ‘talento extraordinário’.

7 – O autismo vem acompanhado de uma deficiência intelectual. Não é correto. Existem crianças que tem algum tipo de deficiência e outras não. 

8 – As crianças com autismo não podem ir a escolas normais. Na realidade, na maior parte dos países desenvolvidos, as crianças com autismo estudam em escolas normais, não especiais e convivem, exceto casos muito concretos, com as outras crianças.

9 – As crianças autistas são agressivas. Ainda que mostrem uma baixa tolerância à frustração e isso faz com que elas se chateiem ou apresentem uma conduta às vezes desafiante, não deixam de ser atitudes que possam ser controladas e reeducadas. 

10 – Só pode ter um caso de autismo na família. É falso, e devido ao que se acredita, a causa é genética e pode afetar a vários pequenos de uma mesma família. 

Alba Caraballo

Editora de GuiaInfantil.com

Novo método para diagnosticar o autismo

Novo método para diagnosticar o autismo

As pesquisas em torno do diagnóstico do autismo deram um passo a mais. Cientistas das Universidades dos EUA de Rutgers e Indiana têm desenvolvido um método de triagem que permite identificar de maneira objetiva e precoce este transtorno.

Meu filho é autista e se comunica

Meu filho é autista e se comunica

Há 66 anos, quando Léo Kanner, médico e psiquiatra austríaco descreveu pela primeira vez o autismo, muito já foi feito para descobrir as causas deste transtorno. Mas, o convívio com este transtorno nem sempre é fácil. Os pais sabem da importância do apoio aos seus filhos.

As necessidades de uma criança autista: como entendê-las

As necessidades de uma criança autista: como entendê-las

Os problemas sociais, de comunicação e de aprendizagem que as crianças autistas apresentam nem sempre são fáceis para os pais. Em muitos casos, a relação que os pais têm com os filhos autistas é tão enigmática como a que ainda tem a ciência com o autismo.

Uma boa alternativa na Internet para crianças autistas

Uma boa alternativa na Internet para crianças autistas

Penso que muitos pais de crianças autistas se sentem sós na tentativa de encontrar uma forma de dar ao filho uma melhor qualidade de vida. Foi pensando nisso que um avô, que trabalha com software, criou para o seu neto de seis anos, o Navegador ZAC.

10 conselhos para pais de crianças autistas

10 conselhos para pais de crianças autistas

Aqui apresentamos alguns conselhos que encontramos no Behavioural Intervention for young children with autism, de Catherine Maurice, um manual para pais e profissionais de crianças autistas.

0 comentarios