Doenças renais infantis. A acidose tubular renal

Tratamento para doenças nos rins da criança

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Os rins são os órgãos encarregados de eliminar as toxinas que o corpo produz durante o seu metabolismo diário. Dentro dessas toxinas, se encontram os ácidos orgânicos, que são um produto desses dejetos. 

A acidose tubular renal é uma alteração no funcionamento dos rins. Acontece quando estes não conseguem manter o equilíbrio bioquímico ácido-alcalino durante o processo de filtração do sangue, ou seja, não conseguem excretar completamente estes ácidos ou não conseguem reabsorver adequadamente o bicarbonato suficiente para o bom funcionamento do organismo.

O que é a acidose tubular renal nas crianças

Doenças renais em crianças

A acidose tubular renal pode ser um distúrbio hereditário permanente em crianças, como um problema intermitente nas crianças que sufren con diabetes mellitus, doença falciforme ou lúpus.

A acidose tubular renal é um aumento na acidez do sangue, que pode ser produzida por vários motivos. Origina-se nos túbulos renais, quando estes devolvem ácido ao sangue ao invés de eliminá-lo adequadamente na urina. Nas crianças pode se dar devido a uma imaturidade dos rins ao nascer, ainda que os sintomas possam tardar até três anos em se manifestar. A acidose também pode se apresentar acompanhada de outras síndromes. 

Que sintomas apresentam nas crianças? 

Cada caso de acidose tubular renal é diferente e podem se apresentar alguns dos seguintes sintomas: 

1. Atraso no desenvolvimento: estatura e/ou peso baixos.

2. Náuseas e vômitos. 

3. Falta de apetite ou dificuldade para mastigar.

4. Prisão de ventre ou, na maioria dos casos, diarréia

5. Falta de tônus muscular, que leva a atrasos no desenvolvimento motor.

6. Atraso no desenvolvimento psicomotor, por exemplo, na linguagem. 

7. Infecções urinárias frequentes.

8. Em alguns casos, depósitos de cálcio nos rins, chamados nefrocalcinose.

Como se diagnostica a acidose na infância?

Pode-se suspeitar que uma criança sofra de acidose tubular renal quando deixa de crescer ou aumentar de peso. Pode apresentar também vômitos, náuseas e inapetência. A acidose se detecta facilmente com análise de sangue e de urina. Posteriormente pode ser realizado um ultrassom renal para determinar se existe nefrocalcinose; além de fazer raios-X das mãos (ou mão e pé) para medir a idade óssea, para comprovar se existe atraso no desenvolvimento do sistema ósseo ou descalcificação.

Tratamento para crianças com uma doença renal

Ao longo do crescimento da criança, os rins podem amadurecer e começar a funcionar normalmente por si sós. Isso pode ocorrer ao redor dos 7 anos, aos 10 ou durante a puberdade. Se não acontecer esse amadurecimento, a criança deverá continuar tomando a solução de citratos ou bicarbonato pelo resto da vida.

Se não receber o tratamento, ainda que o problema esteja nos rins, a acidez no sangue coloca em grande risco os ossos. Se a acidose não for tratada adequadamente, este excesso de ácido pode causar raquitismo e outras deformações. O depósito de cálcio nos rins (nefrocalcinose) pode aumentar se a doença não for tratada e levar a uma falha renal em longo prazo.

As crianças com ATR podem levar uma vida perfeitamente normal, sempre e quando tomem o seu tratamento rigorosamente. No entanto, podem ter um sistema imunológico baixo e muitas delas tendem a adoecer com frequência.

Efeitos secundários do tratamento para a acidose

O tratamento da acidose é agressivo para o estômago e pode causar gastrite. A solução de bicarbonatos pode causar distensão abdominal. Alguns pacientes podem apresentar intolerância à solução de citratos, apresentando diarréias.

Tania Rimer
Coordenadora da Associação de Acidose Tubular Renal da Venezuela