Decálogo para curar as feridas das crianças

Conselhos para atender e cuidar as feridas das crianças

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Soprar a ferida ou colocar o antisséptico antes de lavar a ferida ou limpá-la bem, não colocar as luvas, tentar retirar um corpo estranho do interior da ferida, não procurar um hospital a tempo para suturar a ferida ou tapá-la com um curativo e deixá-la sem vigilância diária são algumas das práticas erradas que se cometem na hora de tratar da cura de uma ferida em crianças

10 idéias para curar as feridas das crianças

decálogo-para-cuidar-as-feridas-crianças A

1. Higiene 

- Lave as mãos e coloque luvas descartáveis antes de começar a curar uma ferida. Assim, você evitará o contato com o sangue para evitar a infecção da lesão como para sua proteção. 

- Limpe a ferida com água corrente e fresca em jorros. Deixe que a água corra por cima da ferida para que arraste os corpos estranhos (terra ou restos de tecidos) até que não fique nenhuma sujeira.

- Volte a lavar as mãos depois de haver prestado os primeiros socorros.

2. Medidas de prevenção 

- Seque a pele ao redor sem tocar na ferida. Se um corpo estranho estiver cravado na ferida, tente mantê-lo fixo para evitar o seu movimento. 

- Nunca se deve tentar extrair um corpo estranho cravado sobre a ferida. 

3. Deter a hemorragia 

- Cubra a ferida com um curativo estéril ou um pano limpo e seco. 

- Detenha a hemorragia pressionando diretamente sobre a ferida, caso não tenha se detido espontaneamente. 

- Evite tirar a primeira gaze molhada de sangue ao deter a hemorragia, pois é possível que a pele tenha se secado e ao retirá-lo fique grudada. 

4. Aplicação de um antisséptico 

- Os antissépticos em líquido transparente permitem ver o estado da ferida, sua evolução e sua coloração ao longo de todo o processo de cicatrização

- Ao colocar o antisséptico, evite que o conta-gotas entre em contato direto com a ferida. 

5. Cobrir e tapar a ferida 

- Coloque um curativo ou um band-aid em cima da ferida para que não se contamine até que se forme a crosta que protegerá a pele até que se formem os tecidos interiores que irão reparando a pele da ferida.

6. Procurar o médico 

- Visite ao médico para que avalie o estado da ferida e avalie se a criança ou o bebê está vacinado contra o tétano

7. Vigiar regularmente a ferida a cada dia para avaliar se existe infecção

- Convém realizar curativo diário aplicando de novo antisséptico e trocando o curativo da ferida. Estas trocas servem para observar a evolução da ferida e detectar uma possível infecção. 

- Uma ferida está infectada quando existe inflamação e edema nas bordas, vermelhidão do contorno da ferida ou sensação de calor local, dor e sensação de picadas na ferida. A infecção está avançada quando o exsudado da ferida seja de cor amarelo-esverdeado (pus) e, além disso, a criança apresente febre e mal estar geral. 

8. Evitar atrasar a assistência médica 

- O prazo para que se possam aplicar pontos de sutura numa ferida é um máximo de 4 a 6 horas desde que se produz. 

9. Medidas populares que você deve evitar 

- Soprar a ferida. Existe perigo de contaminação devido aos germes da boca. 

- Usar algodão porque suas farpas podem se introduzir no interior da ferida, aderir-se ou grudar na pele. 

 - Esfregar a ferida para tirar a sujeira. 

- Colocar curativos apertados para evitar que sangre. 

- Cauterizar (queimar) a ferida. 

10. Gravidade da ferida  

Uma ferida é grave e necessita assistência médica imediata quando: 

- A ferida é profunda ou tenha sido produzida com um objeto cortante. 

- A ferida ou feridas penetram em cavidades. 

- Tem um corpo estranho introduzido. 

- As bordas não se juntam, são enrugadas e medem de 2 ou 3 centímetros. 

- A ferida tem um tamanho superior a de uma palma da mão.

- A ferida deixa ver o tecido subcutâneo, músculo ou osso. 

- A ferida afeta as articulações, mãos, pés, olhos e genitais. 

- Não se pode limpar de maneira adequada. 

- Tenha se produzido pela mordida de pessoas ou animais. 

Marisol Nuevo