Que tipo de cardiopatias uma criança pode herdar

Que relação existe entre as cardiopatias e a morte súbita

Vilma Medina

Vilma Medina

O estudo das cardiopatias familiares é crucial, tanto em crianças como em maiores, já que com frequência estão presentes em indivíduos aparentemente saudáveis e que infelizmente a morte súbita cardíaca pode ser a primeira manifestação da doença. A morte súbita se define como um falecimento inesperado que tem lugar durante a primeira hora após o começo dos sintomas, o que ocorre nas seguintes 24 horas após a vítima ter sido vista em bom estado de saúde na última vez. 

Que doenças do coração as crianças herdam

que-tipo-de-cardiopatia-crianças-podem-herdar A

Nas crianças, temos de considerar dois grandes tipos de doenças hereditárias que afetam o coração diretamente: 

1. As cardiopatias estruturais (miocardiopatias). 

2. As cardiopatias arritmogênicas (canalopatias). 

Atualmente se conhecem mais de 100 genes implicados nas doenças associadas à morte súbita cardíaca. A maioria das mutações nestes genes se transmite com um padrão de herança autossômico dominante (os descendentes têm 50% de possibilidade de possuir a mutação e desenvolver a doença). 

O futuro está precisamente no desenvolvimento da chamada cardiogenética, pois o seu avanço permitirá conhecer as bases moleculares da morte súbita cardíaca, assim como identificar familiares assintomáticos em situações de risco.

Como se estudam nas crianças as cardiopatias familiares

É imprescindível estudar a cardiologia infantil em crianças com antecedentes familiares de arritmias graves e as crianças com antecedentes familiares de morte súbita. Neles está indicado fazer uma avaliação cardiológica rotineira (ecografia do coração, eletrocardiograma); e em determinadas hipóteses um estudo genético.

A finalidade não pode ser mais importante: administrar um tratamento farmacológico ou uma medida adequada (por exemplo, um marcapasso ou um desfibrilador) para garantir a sobrevivência da criança.

Iván Carabaño Aguado

Chefe do Serviço de Pediatria

Hospital Universitário Rey Juan Carlos

Hospital General de Villalba

Morte súbita dos bebês

Morte súbita dos bebês

Os riscos da morte súbita. A morte súbita do lactante é a primeira causa de morte nos países ocidentais em crianças entre um e doze meses. Isso se converteu num verdadeiro pesadelo que atormenta a muitos pais. Segundo as últimas estatísticas, na Europa morrem por ano 5 mil lactantes, vítimas da síndrome da morte súbita. Na Espanha, morrem em média 100 bebês por ano, o que se traduz em que a síndrome afeta um em cada mil bebês. Enquanto a mortalidade infantil tem diminuido substancialmente nos países desenvolvidos, a síndrome tem aumentado em importância.

Cardiopatias congênitas na infância

Cardiopatias congênitas na infância

Cardiopatias congênitas. Quais são os problemas de coração mais comuns na infância. Em alguns casos, o tratamento é farmacológico, mas na maioria das cardiopatias o tratamento é cirúrgico. O objetivo é tentar que esse coração se pareça a um coração normal.

Vamos cuidar do coração dos nossos filhos

Vamos cuidar do coração dos nossos filhos

O coração é um dos órgãos mais importantes da vida. Cuidá-lo e protegê-lo desde a infância é fundamental para desfrutar de uma estupenda qualidade de vida.

Os batimentos rápidos do coração do bebê

Os batimentos rápidos do coração do bebê

Uma das coisas que chamam a atenção de muitas mães que acabam de dar a luz é a rapidez das batidas do coração do seu bebê, quando o carrega, abraça e nina nos seus braços.

O coração da mulher se fortalece com a gravidez

O coração da mulher se fortalece com a gravidez

Além das diferenças físicas entre as mulheres dos homens, nossos corações também são diferentes. Segundo um estudo realizado por pesquisadores do Hospital Gregorio Marañón e da Universidade Européia de Madrid, o coração da mulher é mais forte que o do homem, por duas razões simples.

Quando o bebê tem algum defeito congênito no seu coração

Quando o bebê tem algum defeito congênito no seu coração

O coração sempre traz emoções ternas, como a primeira vez que você escuta o coraçãozinho do seu bebê, assim como nervosismos e angústias quando se conhece que o bebê tem um defeito congênito no seu pequeno coração.

0 comentarios