Consequências da violência escolar

As consequências do bullying são incalculáveis para a vítima e para o agressor

O bullying não está ligado a distinções sociais ou de sexo. Apesar da crença que os centros escolares situados em zonas menos favorecidas são por definição mais conflitivos, o certo é que o bullying faz-se presente em quase qualquer contexto. Em relação ao sexo, tão pouco apresenta diferenças, a menos no que diz respeito às vítimas, posto que no perfil do agressor, há predominância dos homens.

Consequência da violência escolar para a vítima

As consequências da violência escolar são muitas e profundas. Para a vítima da violência, as consequências se notam em uma evidente baixa auto-estima, atitudes passivas, transtornos emocionais, problemas psicossomáticos, depressão, ansiedade, pensamentos suicidas, etc. Somando-se a isso, a perda de interesse pelas questões relativas aos estudos, o qual pode desencadear uma situação de fracasso escolar, assim como o aparecimento de transtornos fóbicos de difícil resolução.

Pode-se detectar a uma vítima de violência escolar por apresentar um constante aspecto contrariado, triste, deprimido ou aflito, por faltar frequentemente e ter medo das aulas, ou por ter baixo rendimento escolar. Além disso, também atinge o plano físico, apresentando dificuldade para conciliar o sono, dores no estômago, no peito, dores de cabeça, náuseas e vômitos, choro constante, etc. No entanto, isso não quer dizer que todas as crianças que apresentam esse quadro estejam sofrendo violência escolar. Antes de dar um diagnóstico ao problema, é necessário que antes se investigue e se observe mais a criança.

Consequência da violência escolar para o agressor

Quanto aos efeitos do bullying sobre os próprios agressores, alguns estudos indicam que estes podem encontrar-se “às portas das condutas criminais”. Também os espectadores, a massa silenciosa de companheiros que, de um modo ou de outro, sentem-se amedrontados pela violência que testemunham, são afetados, podendo provocar certa sensação de que nenhum esforço vale a pena na construção de relações positivas. Para o agressor, o bullying dificulta a convivência com as demais crianças, e o faz agir de forma autoritária e violenta, chegando em muitos casos a converter-se em um deliquente. Normalmente, o agressor se comporta de uma forma irritada, impulsiva e intolerante. Não sabem perder, necessitam impor-se através do poder, da força e ameaça, metem-se em discussões, pegam o material do seu colega sem o seu consentimento, e exteriorizam constantemente uma autoridade exagerada.

50 comentários

  • j
    joseane

    16/11/2011 09:10

    eu gostei muito pois me ajudou demais.

    Avaliar
    Responder
  • e
    elon leão

    15/11/2011 14:53

    bom dmais, era exatamente isso q eu ava precisando no meu trabalho!!!!

    Avaliar
    Responder
  • e
    elon leão

    15/11/2011 14:51

    bom dmais, era exatamente isso q eu ava precisando no meu trabalho!!!!

    Avaliar
    Responder
  • l
    lucas

    09/11/2011 15:33

    muito bom isso ajudou muito no meu trabalho

    Avaliar
    Responder
  • r
    rick

    21/10/2011 13:39

    todos contra o bulying

    Avaliar
    Responder
  • S
    Stheffany

    17/10/2011 13:10

    Muito bom!! Mas quem já sofreu algum tipo de preconceito sabe que vai muito além disso as consequências.

    Avaliar
    Responder
  • J
    Juliana e Alex

    05/10/2011 15:28

    Muito bom isso...Ajudou-me no trabalho ....
    :)

    Avaliar
    Responder
  • j
    joao

    03/10/2011 07:29

    Esta muito bom mais ta faltando a causa do bullying

    Avaliar
    Responder
  • n
    nemora

    19/09/2011 07:29

    este menino e muito fofo

    Avaliar
    Responder
  • k
    kjkjkm,m,ljmk

    26/03/2010 10:03

    >:(;D;D>:(:(:o:o8)8):P:(>:(kuj,l,.ku,i, m8)

    Avaliar
    Responder

Página: 3 de 5 (50 Artigos) ‹‹12345››