Consequências da violência escolar

As consequências do bullying são incalculáveis para a vítima e para o agressor

O bullying não está ligado a distinções sociais ou de sexo. Apesar da crença que os centros escolares situados em zonas menos favorecidas são por definição mais conflitivos, o certo é que o bullying faz-se presente em quase qualquer contexto. Em relação ao sexo, tão pouco apresenta diferenças, a menos no que diz respeito às vítimas, posto que no perfil do agressor, há predominância dos homens.

Consequência da violência escolar para a vítima

As consequências da violência escolar são muitas e profundas. Para a vítima da violência, as consequências se notam em uma evidente baixa auto-estima, atitudes passivas, transtornos emocionais, problemas psicossomáticos, depressão, ansiedade, pensamentos suicidas, etc. Somando-se a isso, a perda de interesse pelas questões relativas aos estudos, o qual pode desencadear uma situação de fracasso escolar, assim como o aparecimento de transtornos fóbicos de difícil resolução.

Pode-se detectar a uma vítima de violência escolar por apresentar um constante aspecto contrariado, triste, deprimido ou aflito, por faltar frequentemente e ter medo das aulas, ou por ter baixo rendimento escolar. Além disso, também atinge o plano físico, apresentando dificuldade para conciliar o sono, dores no estômago, no peito, dores de cabeça, náuseas e vômitos, choro constante, etc. No entanto, isso não quer dizer que todas as crianças que apresentam esse quadro estejam sofrendo violência escolar. Antes de dar um diagnóstico ao problema, é necessário que antes se investigue e se observe mais a criança.

Consequência da violência escolar para o agressor

Quanto aos efeitos do bullying sobre os próprios agressores, alguns estudos indicam que estes podem encontrar-se “às portas das condutas criminais”. Também os espectadores, a massa silenciosa de companheiros que, de um modo ou de outro, sentem-se amedrontados pela violência que testemunham, são afetados, podendo provocar certa sensação de que nenhum esforço vale a pena na construção de relações positivas. Para o agressor, o bullying dificulta a convivência com as demais crianças, e o faz agir de forma autoritária e violenta, chegando em muitos casos a converter-se em um deliquente. Normalmente, o agressor se comporta de uma forma irritada, impulsiva e intolerante. Não sabem perder, necessitam impor-se através do poder, da força e ameaça, metem-se em discussões, pegam o material do seu colega sem o seu consentimento, e exteriorizam constantemente uma autoridade exagerada.

50 comentários

  • a
    andressa

    26/02/2010 19:28

    que lindos esses bebes ;D

    Avaliar
    Responder
  • a
    andressa

    26/02/2010 19:27

    que lindos

    Avaliar
    Responder
  • M
    Marina

    28/01/2010 18:09

    Eu goxtei mito pok ajudoume no trabalho d' area d projecto..;)LOOOL

    Avaliar
    Responder
  • t
    tatina

    12/12/2009 21:08

    este trabalho ta bom e quem estiver a fazer um trabalho sobre isto aconselho a vir aqui
    adorei:);):D

    Avaliar
    Responder
  • v
    victoria fernandes

    01/12/2009 10:20

    achei incrivel esse texto, pois certamente eu posso
    até tirar 10 no trabalho!!!!!!!!!!!!
    Parabens!!!

    Avaliar
    Responder
  • B
    Brunynha

    03/11/2009 18:25

    :)Achei legal porque as veses as pessoas ñ sabem quais são as consequências de brincadeiras de mal gosto:-*

    Avaliar
    Responder
  • a
    andreza (lola)

    03/11/2009 15:15

    :)e ne ajo q tiro um 9 no trabalho!;)

    Avaliar
    Responder
  • d
    daniela

    02/10/2009 19:02

    podia ficar melhor se vc acrescentar um pouco mais sobre o assunto;):)

    Avaliar
    Responder
  • b
    bullying

    02/10/2009 12:37

    Em todos os ambientes onde pessoas se encontram sejam eles: trabalho, família, igreja, tribos, estabelecimentos comerciais, hospitais e demais lugares, acontecem relações interpessoais. Nas instituições escolares elas também se evidenciam e originam, muitas vezes, certos dissabores entre seus agentes. Acontece que nestas relações há sempre um mais forte – ou que pelo menos demostra ser assim – e nessa ânsia pelo poder, o suposto mais forte, busca sua ou suas vítimas, através das quais seu domínio será exercido. Uma vez escolhida a vítima, o agressor irá maltratá-la, visando ridicularizá-la perante os demais colegas. Algumas pessoas acham por bem assistir a tudo como se nada estivesse ocorrendo – são os chamados espectadores. Neste contexto se estabelece o Bullying, que tem como protagonistas a vítima, o agressor, o espectador e seu círculo vicioso.

    A vítima é sempre humilhada, “perde” seus pertences constantemente, falta às aulas sem motivo, apresenta baixo rendimento escolar, demonstra insegurança ao se manifestar em público, apresenta manchas e arranhões pelo corpo – nem sempre as consegue justificar – prefere se manter afastado dos demais colegas.

    O agressor é temido pelos demais, manipula seus espectadores – que o auxiliam em suas práticas- anda sempre em grupos, não suporta ser contrariado, apresenta atitudes agressivas por qualquer motivo, seu tom de voz é grosseiro, aparece com pertences, lanches de suas vítimas – alegando ter sido presenteado por elas.

    Avaliar
    Responder
  • j
    jessica

    30/09/2009 23:08

    :( eu acho q deveria ter mais um foco no assunto pois estou fazendo um trabalho sobre isso"mas ja deu pra intender o q é bullying..estou no 8º ano(7º serie)

    Avaliar
    Responder

Página: 4 de 5 (50 Artigos) ‹‹12345››