A alimentação da mãe que amamenta

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Quando uma gestante tem uma correta alimentação, ela acumula reservas básicas para estabelecer o aleitamento, assegura a produção de leite para o seu filho e uma boa nutrição para ela mesma.

O aleitamento implica num desgaste extra das reservas da mãe, e por isso, é fundamental que, enquanto estiver amamentando o seu bebê, ela continue mantendo uma alimentação saudável e uma ingestão de calorias adequada.

A importância da alimentação durante o aleitamento

a-alimentação-da-mulher-amamenta A

A grande maioria das mamães já sabe que o período de amamentação ajuda a queimar o acúmulo de gorduras da gravidez e a conseguir restabelecer a forma e o peso antes da gestação, mas isso não implica que devamos limitar a ingestão de calorias para ir tirando das nossas reservas. Para um bom estabelecimento e produção de leite é necessário que a mãe incremente em umas 500 calorias aproximadamente na sua alimentação. Tanto é assim que está estimado que para produzir um litro de leite se requer umas 900 kcal. Mas, não somente temos que produzir leite, mas também temos que estar bem alimentadas para ter energia para realizar nossas antigas e novas atividades físicas. 

Durante esse importante período para nosso filho e para nós mesmas, deveríamos consumir um total de 2.500 Kcal diários ou algo mais, caso se pretenda continuar com o aleitamento durante mais de três meses. É conveniente realizar umas 5 refeições (3 principais e 2 lanches nutritivos) ao longo do dia.

A alimentação deverá ser a mais variada possível, assim temos que cobrir todos os grupos de alimentos, fazendo lanches especiais que contribuam com vitaminas e sais minerais importantes durante a amamentação:

- Alimentos que contenham vitaminas A, D, E, C, B1 e B2 e ácido fólico, verduras, frutas ou farinha de trigo. 

- Cálcio: é recomendável uns 1.200 mg por dia.

- Proteínas: as necessidades de proteínas se duplicam. Daí a importância de consumir carnes com pouca gordura, pescados, ovo ou leite.

- Ácidos graxos essenciais e minerais para o desenvolvimento do sistema nervoso do bebê lactente: frutos secos, pescado azul, azeite de oliva.

Evitar, pelo contrário, gorduras insaturadas ou açucares refinados. Muitos especialistas recomendam continuar ou começar com um aporte extra de vitaminas, minerais e cálcio através de compostos farmacêuticos. Depois de cada mamada, é conveniente beber água ou alguma outra bebida não muito calórica para ajudar na produção de leite. Além disso, devemos evitar remédios, drogas, álcool e o cigarro, já que podem ser transmitidos à criança através do leite. 

Patro Gabaldón

Redatora de Guiainfantil.com