Dar o peito inibe a ovulação?

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Tenho uma amiga que há quatro meses deu a luz a uma preciosa menina e agora comprovou que está de novo grávida. Ainda que o seu marido e ela pensassem em dar um irmãozinho à sua filha algum dia, eles não esperavam que fosse tão rápido. 

Em geral, recomenda-se esperar a média de um ano depois de dar a a luz para voltar a engravidar, já que para uma perfeita recuperação do corpo da mulher é necessário quase o mesmo tempo de involução que dura uma gravidez. 

O aleitamento materno não é um bom contraceptivo

dar-o-peito-inibe-a-ovulação A

Minha amiga, da mesma forma que muitas de nós, pensava que o aleitamento materno inibia a ovulação. A falta de períodos menstruais é algo bastante comum durante os três ou quatro primeiros meses depois de dar a luz, quando você amamenta o seu filho. No entanto, também conhecemos mulheres cujos filhos vêm de maneira inesperada, quase impossível de predizer, com o qual não é recomendável empregar o aleitamento materno como contraceptivo

Depois do parto, existem muitas mulheres que não voltam a menstruar até que o seu filho tenha deixado de mamar por completo ou não tenham reduzido o número de mamadas após a incorporação de novos alimentos na dieta do bebê; mas, também já conheci muitas mulheres que, amamentando ao seu filho só com o seu leite, sem dar-lhe nenhum tipo de ajuda de mamadeira, menstruaram pouco depois de dar a luz. 

Cada mulher é diferente. Algumas demoram em menstruar meses depois de haver desmamado o seu filho e em outras que a menstruação pode se apresentar um pouco depois de terminar com os lóquios ou as perdas de sangue após o parto, ainda amamentando o seu filho. É um erro pensar que até que não apareça a primeira menstruação não podemos engravidar porque, ainda que, às vezes podem produzir menstruações sem ovular e também poderíamos engravidar mesmo ovulando. 

Minha amiga não tinha nem indícios nem incômodos e era normal que não menstruasse ainda, mas começou a suspeitar que pudesse estar grávida porque sua pequena começou a rejeitar o peito. Temos que considerar que a primeira ovulação, depois de dar a luz, pode se apresentar de maneira imprevista dependendo da mulher, da quantidade de mamadas que a criança realize, dos nossos níveis hormonais, etc. Aspectos que escapam das nossas mãos, a não ser que tenhamos a possibilidade de ver através de uma ecografia a atividade dos nossos ovários, coisa que normalmente não está ao nosso alcance. 

Patro Gabaldón

GuiaInfantil.com