Aleitamento materno: benefícios para o bebê e para a mamãe

O leite materno é o melhor alimento para o bebê durante os primeiros meses de vida

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

A OMS (Organização Mundial da Saúde) recomenda o aleitamento materno como o melhor alimento para o bebê durante os seus primeiros 6 meses de vida. Inclusive aconselham que a mamãe continue dando o peito, juntamente com a alimentação adequada para a sua idade até os dois anos de idade. Não somente é o alimento mais completo que a mãe possa dar ao seu filho, mas porque também é altamente benéfico tanto para o bebê como para a mamãe pelas suas propriedades. 

Benefícios do leite materno para o bebê e para a mamãe

aleitamento-materno-benefícios-bebê-mamãe A 

O leite materno contém todos os nutrientes que o bebê necessita para o seu correto desenvolvimento durante os primeiros meses de vida, mas a grande vantagem do aleitamento materno é que protege o bebê contra catarros, meningite, otite, bronquiolite, pneumonia, diarréia e outras doenças. 

Outro benefício do leite materno para os bebês é que os seus efeitos não são produzidos unicamente durante o período de amamentação, mas já foi demonstrado que pode proteger em longo prazo a adultos de alergias, obesidade, colite, alguns tipos de câncer ou asma. 

A amamentação também é benéfica para a mamãe. As mamães que dão o peito aos seus filhos perdem peso que ganharam ao longo da gravidez mais rapidamente, já que o bebê consome suas reservas de gordura, que se transmite da mãe para o bebê no leite final de cada mamada. Além disso, protege as mulheres contra a anemia, hipertensão e inclusive sofrem menos depressão pós-parto. Os estudos demonstram que as mulheres que amamentam o seu filho têm menos risco de sofrer de câncer de mama, ovário e osteoporose.  

Benefícios da amamentação para a sociedade 

O leite materno não é somente benéfico para o bebê e para a mãe, também é útil para a sociedade em geral: 

- O leite produzido pela mãe não necessita de nenhum processo de elaboração, envasamento, nem transporte. Não há gasto algum de energia e não há nenhum processo de fabricação que seja contaminante para o meio ambiente. O aleitamento materno é, portanto, ecológico. 

- Inclusive é economicamente vantajoso para a família, que não tem que investir uma grande quantidade de dinheiro por ano em leite artificial, mamadeiras, limpadores especiais ou energia necessária para esterilizar todo o material do bebê.

- A economia pode extrapolar a sociedade que terá menos gastos em saúde pública, já que os bebês amamentados pelas suas mães buscam menos consultas pediátricas porque sofrem com menos doenças.

Alba Caraballo

Editora de GuiaInfantil.com