Por favor, não obrigue o seu filho a comer

Vilma Medina

Vilma Medina

Realmente não existe nada melhor do que aprender com as experiências próprias e com a dos outros. Abaixo, eu apresento o comentário que uma mãe fez na nossa página: ‘Minha filha de 9 anos se nega a comer’. 

Trata-se de um testemunho de uma mulher que, quando era pequena, viveu uma situação traumática em sua casa porque não gostava de comer. Os pais que têm algum filho que também não gosta de comer deveriam conhecer este relato que a gente apresenta em seguida.

Por que não se deve obrigar as crianças a comer

por-favor-não-obrigue-seu-filho-comer A

‘Eu fui uma criança que não gostava de comer. Minha família se desesperava tanto por essa situação que tentaram de tudo. Eu, infelizmente, a única coisa que me recordo é que era traumático quando queriam me empanturrar de comida e eu cito várias situações que vivi (e aproveito para me liberar dos meus traumas, kkkkk), para que, por favor, não o façam com os seus pequenos. Por quê? Porque já tive severos problemas com a comida’. 

1 – Quando viam que eu não comia, começava o show do cinturão colocado sobre a mesa... (o que significava uma grande ameaça, pois o cinturão poderia ser utilizado no meu traseiro).

2 – Um familiar que nessa época vivia em nossa casa era muito nervoso, porque quando via que eu não aceitava ‘umas colheradas’ de comida começava a querer me empurrar mais e mais rápido! Meu Deus, que nojo.

3 – Um médico naturalista (porque me levaram a diversos médicos), disse para minha mamãe que me desse uma colherada de pólen de abelha antes dos alimentos (se não comesse, e isso era uma tortura). O castigo era um prato de rabanetes e beterrabas. Ainda me recordo que naquela ocasião em que aquele familiar que eu mencionei acima encontrou debaixo da sua cama vários pratos que eu mesma tinha colocado, já podres! 

4 – Gritos, brigas e socos na mesa NÃO resolvem a situação... Por quê? Porque para mim, agora, toda a cerimônia que implica ‘sentar-se’ à mesa, ainda mais quando mais pessoas estão comigo, eu fico nervosa (ainda que eu seja um adulto), e gera em mim UM ESTRESSE que tenho que lidar todos os dias. Quando cheguei à adolescência comecei a comer muito, e agora, aos 33 anos isso não termina. Ainda que não esteja gorda, meu dilema é deixar de comer por ansiedade. 

5 – Disciplina sim, mas COM AMOR... Exemplo... Minha vida. Sempre falo aos meus filhos que comer é uma benção que muitas crianças não podem ter. E enquanto não terminarem a refeição eu não permitirei que assistam à televisão, brincar, dormir, sair para o parque, etc. E isso sem mudar a minha postura, porque senão a criança vai zombar da sua autoridade. NÃO compre a comida que a criança MANDA. Refrigerantes? Hambúrgueres? Só se você quiser uma filha cheia de colesterol e diabetes, porque quando chegarem à adolescência é o que vai acontecer. 

BEIJOS. 

(Testemunho de uma mãe à Guiainfantil.com)

Vilma Medina

Diretora de GuiaInfantil.com

A boa e a má alimentação infantil

A boa e a má alimentação infantil

 A comida não deve ser um prêmio nem um castigo para as crianças. Para que tenhamos melhor saúde física, é necessário que comamos menos e que nossa comida seja rica em hidratos de carbono, contenha um terço de gorduras e o resto seja coberto por proteínas. E que paralelamente a isso, pratiquemos alguma atividade física diária.

Alimentação para bebês de 4 a 6 meses

Alimentação para bebês de 4 a 6 meses

Quando o bebê começa a comer de colher. A partir do 4º mês de vida, o bebê começa a comer alimentos mais sólidos. É a hora da papinha de frutas (pela tarde) que corresponderá a uma merenda com adição de vitaminas naturais e fibra que são importantes para a saúde do bebê.

Riscos de uma dieta vegetariana para as crianças

Riscos de uma dieta vegetariana para as crianças

Todas as dietas devem ter a orientação de um nutricionista. A Associação Médica Britânica defende que uma dieta vegetariana pode proporcionar todos os nutrientes necessários para o crescimento infantil. Reconhece que os primeiros passos de uma criança com vegetariana não são difíceis.

O cochilo: um prazer e uma necessidade das crianças

O cochilo: um prazer e uma necessidade das crianças

Os pais devem incentivar nos filhos a prática do cochilo depois de comer. Esse pequeno momento de descanso é importante para melhorar o rendimento das crianças durante o dia, e sem dúvida um pequeno descanso para as intensas atividades na vida dos pais.

Alimentos que podem fazer mal à saúde do seu bebê

Alimentos que podem fazer mal à saúde do seu bebê

A partir dos seis meses, o bebê começa a alimentação complementar. Pouco a pouco, e fazendo-o provar diferentes alimentos, os pais tentam introduzir o seu filho no ‘cardápio’ habitual da família. Conheça alimentos que devem ser evitados até o bebê completar os 2 anos.

0 comentarios