Alimentos que podem fazer mal à saúde do seu bebê

Alimentos não recomendados para crianças menores de dois anos

Vilma Medina

Vilma Medina

A partir dos seis meses, o bebê começa a alimentação complementar. Pouco a pouco, e fazendo-o provar diferentes alimentos, os pais tentam introduzir o seu filho no ‘cardápio’ habitual da família.  

No entanto, e ainda que as restrições alimentares a partir do primeiro ano sejam escassas, convém levar em conta que alguns alimentos podem não ser recomendados até idades mais avançadas. 

Alimentos não recomendados para bebês

alimentos-que-podem-fazer-mal-bebê A 

1. Leite: Ainda que se recomende o aleitamento materno pelo menos até os dois anos, a partir dos12 meses, os bebês podem tomar leite de vaca. No entanto, o leite desnatado ou semi-desnatado não é aconselhado, já que o bebê ainda se beneficia da gordura procedente do leite integral e das calorias que este proporciona para o seu crescimento e desenvolvimento. Os derivados do leite, como o queijo ou os iogurtes também se recomendam que sejam integrais. Normalmente, e salvo que o bebê apresente risco de obesidade ou problemas do coração, os lácteos baixos em gordura não serão introduzidos na sua dieta até os dois anos.

Por motivos similares, e porque a gordura é um veículo de vitaminas e minerais essenciais, tão pouco convém oferecer ao bebê outros alimentos baixos em gorduras, mas sim nas suas versões originais. No entanto, é conveniente evitar as gorduras saturadas e hidrogenadas, presentes nas comidas rápidas ou confeitos e bolos industriais.

2. Sal e açúcar: A introdução do sal e do açúcar deve ser postergada o máximo possível. Os rins dos bebês não estão preparados para as comidas salgadas, e o açúcar é absolutamente desnecessário na sua dieta. A dieta do bebê já inclui açúcar natural, como o que provém da fruta, e esta pode ser utilizada no caso da mãe precisar adoçar alguma das suas refeições.

3. Mel: Nesta mesma linha, convém evitar também o mel, não somente porque é açúcar e está relacionado com a obesidade e cáries dental, mas também porque no mel podem ser encontrados microorganismos como o Clostridium botulinum, produtor da toxina causadora do botulismo, uma doença neurológica que pode trazer gravidade se não tratada a tempo. As recomendações atuais variam entre os 12 e os 24 meses para a introdução do mel na dieta do bebê

4. Frutos secos: Os frutos secos podem causar alergias, por isso devem ser introduzidos com extrema precaução na dieta do bebê, e não antes dos 12 meses. Além disso, e devido a que possam causar engasgos, as recomendações mais restritas não recomendam sua introdução antes dos 5 anos. No entanto, o tipo de dieta que o bebê esteja levando e a sua habilidade de mastigar podem indicar se está preparado ou não para consumir frutos secos inteiros.

Cuidado com algumas frutas e peixes antes dos dois anos 

Para evitar que o bebê se engasgue, os pais também devem evitar oferecer uvas, cerejas ou tomate-cereja, ainda que sejam perfeitamente seguros se forem cortados ao meio ou em quatro partes. Em geral, qualquer alimento cujo tamanho supere o de uma ervilha, pode ficar preso bloqueando as vias respiratórias e deve ser cortado em pedaços antes de oferecê-lo ao bebê.

Os peixes com altas concentrações de mercúrio, como o peixe espada, devem ser evitados na infância e na adolescência. Além disso, tanto o peixe, como os mariscos ou os ovos, devem ser corretamente cozidos antes de oferecê-los à criança para evitar possíveis intoxicações alimentares. 

Em geral, e salvo recomendações expressas, a partir dos dois anos uma criança pode comer de tudo. Sua destreza mastigando será cada vez maior e pode orientar sobre quais alimentos devem ser evitados e até quando, para evitar engasgos.

Carlota Reviriego

Nutricionista

Alimentação no primeiro ano do bebê

Alimentação no primeiro ano do bebê

Leite materno e mamadeira no primeiro ano de vida do bebê. Será o pediatra quem vai indicar o esquema de alimentação durante o primeiro ano de vida do bebê, segundo seu estado nutricional, de desenvolvimento, intolerância ou alergia.

Alimentação para bebês de 7 a 12 meses

Alimentação para bebês de 7 a 12 meses

Aos 7 meses o bebê provará carne nas comidas. A introdução da carne é o grande passo entre o 7º e 8º mês. Inclui o novilho (carne nova) alternando-o com o frango na comida. A partir do 8º mês se inicia uma papinha salgada na janta, com a introdução do pescado branco (merluza, linguado) 3-4 vezes por semana.

Cólicas nos bebês

Cólicas nos bebês

Bebês com cólicas. As cólicas nos bebês são um tipo de dor abdominal inofensiva, que, em geral, começa aproximadamente nas 2-4 semanas de vida do bebê e que desaparecem até os 3 meses de idade.

A partir de que idade as crianças podem tomar sorvete

A partir de que idade as crianças podem tomar sorvete

Em geral, os especialistas recomendam não dar sorvete para crianças menores de 1 ano. O principal motivo é que, até então, não é recomendável que se introduza na dieta do bebê nenhum alimento que contenha leite de vaca ou de outras espécies, incluindo seus derivados.

0 comentarios