10 tipos de pais que os professores detestam

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

O trabalho do professor é realmente importante. Ele tem a capacidade de guiar, ensinar, influenciar, apaixonar e motivar as crianças. Trabalhar com alunos é uma grande responsabilidade, mas não isenta de pedras pelo caminho. Um deles está relacionado com os pais e mães dos estudantes. 

Os professores sabem que uma boa evolução do aluno passa em ter uma relação próxima com os pais, mas, às vezes isso se converte numa autêntica dor de cabeça porque alguns se tornam num pesadelo para muitos professores. São os pais que os professores detestam, ainda que não o digam abertamente. 

Tipos de pais que os professores detestam se relacionar

10-tipos-de-pais A 

Muitos pais não dão problemas. Suas atitudes são construtivas e positivas. No entanto, muitos que fazem parte de um grupo de Whatsapp de pais ou simplesmente têm relação com eles na saída da escola dizem que não é fácil se relacionar com eles. Dentro desse grupo existem vários tipos de pais que podem ser os mais difíceis para os professores, você se vê refletido nisso? 

- Pais dos filhos mais especiais: são os pais que acreditam que seus filhos são os melhores, mais inteligentes e merecem um tratamento preferencial por cima dos outros alunos. 

- Pais dos filhos melhores: podem fazer parte também do primeiro grupo. Pensam que os demais são os que cometem faltas e se apressam a protestar diante de qualquer conduta de outra criança, obviando o comportamento exemplar dos filhos

- Pais professores: mesmo com a orientação de muitos professores em manter os temas e métodos empregados em sala de aula, muitos pais se empenham em avançar conhecimentos e ensinar aos seus filhos outras técnicas diferentes da escola. 

- Pais onipresentes: estão em todo lugar. Aparecem pela manhã, tarde, o meio-dia e tentam falar com os professores a qualquer momento, seja oportuno ou não. Esses tipos de pais costumam se intrometer em funções que são só para as crianças, e, é claro, são os que mais se intrometem em reuniões entre professores e escola. 

- Pais ausentes: é o pólo oposto. Participar de uma reunião escolar é praticamente impossível. Nunca comparece às reuniões e tão pouco às suas funções e nunca pegam as crianças na escola.  

- Pais chefes: pretendem deixar claro, desde o primeiro momento quem manda e como devem fazer as coisas com os seus filhos. Costuma tratar o professor como um empregado porque paga o seu salário com suas mensalidades. 

- Pais com mania de perseguição: são aqueles que pensam, faça o que fizer o professor, que perseguem aos seus filhos. Nunca passa na sua cabeça que o seu filho pode ter a culpa em algum momento. O professor sempre é o vilão do filme. 

- Pais excessivamente críticos: qualquer coisa que o professor faça lhes parece ruim e o criticam abertamente e podem fazê-lo diante de outros pais, ainda que poucas vezes se queixem diante dele. 

- Pais líderes: são os protagonistas. Falam mais do que os outros e gostam de aparecer. Todos o conhecem e é raro o dia em que proponha alguma idéia nova. 

- Pais brigões: tentam envolver outros pais para se levantar contra alguma norma escolar. São os que levantam a voz e se metem em tudo. Se eles precisarem chegar até o último organismo oficial estão sempre dispostos. 

Alba Caraballo

Editora de GuiaInfantil.com