7 erros dos grupos de pais no WhatsApp

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

WhatsApp é uma ferramenta fantástica na maior parte das vezes. É imediata, instantânea e nos poupa tempo em chamadas. Estas vantagens fazem com que este aplicativo tenha ultrapassado a nossa agenda de contatos para acrescentarmos em um grupo os pais da mesma classe dos nossos filhos. Dessa forma, ele se converter em uma agenda escolar a mais. 

Os grupos de pais no WhatsApp já são considerados fundamentais. A gente utiliza diariamente. Temos vários, de acordo com o número de filhos, atividades extraescolares ou aniversários e através desses grupos a gente se dedica a perguntar: Que deveres eles têm hoje? Quando é a prova de matemática? Alguém por acaso pegou por engano a jaqueta do meu filho? Mas, em certas ocasiões a coisa vai mais além. 

Erros que cometemos com o grupo de Whatsapp da escola

7-erros-dos-grupos-de-pais-whatsapp A 

1 – Comentar sem querer temas que são particulares em público. É a clássica falha no envio de uma mensagem que era para outra pessoa a quem não corresponde. O problema vem quando essa mensagem contém alguma crítica para algum pai ou inclusive criança. Conheço um caso como este em que uma mãe apertou o botão de mensagem de voz sem querer e deixou uma crítica no grupo de pais sobre a criança ‘brigona’ da classe. Um clássico momento de ‘terra me engula’.

2 – Criticar ao professor. Os professores em alguns grupos são objeto de fofoca e críticas. É discutido e avaliado cada um dos seus métodos. Mas, poucos são os que se atrevem a dizer-lhe pessoalmente que não estão de acordo com o seu sistema educativo. 

3 – Converter o grupo no conhecido ‘rádio corredor’, ou seja, enchê-lo de rumores e comentários que acontecem na escola, entre crianças e professores. São grupos que se convertem em comentários de fofocas que somente semeiam confusão e maus entendidos. 

4 – Ser a agenda escolar da criança. Já não nos basta confiar de que os nossos filhos tenham anotado os deveres e não deixamos a eles a tarefa de se tornarem responsáveis. Ao invés de deixar que eles se enganem e aprendam com os seus erros quando não anotaram bem as suas tarefas, os pais tendem a se converter em suas secretárias.

5 – Converter os grupos de pais em grupos de mães. É raro encontrar algum pai nesses grupos. São as mães quem se adiantam e se oferecem como receptoras e transmissoras de mensagens. Querem controlar a informação dos grupos de WhatsApp por mais que se queixem. 

6 – Brigar diante de outros pais. Algum mal entendido ou desavença que vem de longe pode levar duas mães a brigar diante de todo o grupo, o que pode resultar numa situação constrangedora para o restante dos pais. 

7 – Publicar conteúdo alheio à escola. Em ocasiões se convertem em conteúdos de piadas, vídeos bobos ou ‘memes’ virais, esquecendo-se da razão pelos quais foram criados.