Perigos dos Jogos Online para crianças

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Engana-se quem crê que os seus filhos estejam em segurança dentro de casa. As redes sociais, assim como o Ciberbullying, Grooming, Sexting são ameaças diárias a que os nossos maiores tesouros estão expostos, isso sem contar com inúmeros pedófilos que assediam menores sem nenhum preparo.

No último dia 15 de outubro o jovem Gustavo Riveiros Detter de apenas 13 anos, após ter perdido no jogo ‘League of Legends’ foi desafiado por amigos participantes a se enforcar e segundo investigações, o ato ocorreu em tempo real na frente dos seus colegas. 

Perigos dos jogos Online para as crianças

perigos-dos-jogos-online-para-crianças A

(Foto arquivo pessoal: Gustavo Detter)

A morte do pequeno Gustavo acendeu novamente um sinal de alerta para que os pais vigiem os tipos de jogos que os seus filhos estão jogando na Internet. Os lares estão sendo invadidos por alguns tipos de jogos, alguns deles envolvendo magias e ocultismo tem entrado nas casas de maneira sorrateira. 

Gustavo morreu menos de 24 horas depois de se enforcar com uma corda. Foi reanimado por familiares e ainda entrou com vida no hospital, mas morreu no último domingo dia 16 de outubro. 

O Jogo em questão é o ‘League of Legends’. Gustavo estava jogando com mais três amigos e ele acabou perdendo o jogo. Os participantes teriam induzido Gustavo a se enforcar como uma pena por ter perdido o jogo. Essa prática é conhecida como ‘jogo da asfixia’. A criança interrompe o fluxo de ar com as mãos ou outros materiais para induzir desmaios, estado de euforia ou tontura. 

O tio de Gustavo comentou que em uma das conversas, um dos amigos disse: ‘O Detter foi brincar de novo de se enforcar’. E indaga que isso pode ter ocorrido outras vezes e que pode também estar acontecendo em diversos lares em todo o mundo. 

A situação é muito mais perigosa do que estão vendendo, como uma simples brincadeira que pode gerar morte. Nessa idade as crianças têm medo de não serem aceitas em algum grupo de amigos e acabam se lançando em desafios perigosíssimos sendo induzidas a brincadeiras mortais. 

Segundo o tio de Gustavo, Marco, ‘a realidade das crianças e adolescentes de hoje é dentro de uma tela de computador. O que mães e avós entendem de tecnologia? Será que conhecem o que é uma rede social? O que é um vídeo perigoso ou não? Com quem seus filhos estão falando e brincando? Quem são as outras pessoas que estão jogando online?’. O perigo está muito mais perto do que a gente possa imaginar. 

Os policiais estão colhendo provas e farão uma perícia no computador de Gustavo e ouvir familiares e amigos que jogavam com o menino pouco antes de sua morte.