Como tratar dos sobrinhos sem interferir na sua educação nem deixá-los malcriados

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Em geral todos nós já tivemos um tio ou uma tia genial que tem um lugar de destaque na nossa recordação, mas será que somos esse tio ou essa tia para os nossos sobrinhos? Temos conquistado a sua confiança, seu carinho e o seu coração? 

Ser um bom tio tem uma relação direta em ter uma relação próxima com os sobrinhos, saber das suas vidas, das suas fantasias, desejos ou ser ‘todo ouvidos’ para escutar seus problemas ou suas vitórias. Mas, como ser um bom tio sem interferir na educação dos pais

Existe o sobrinho favorito?

como-tratar-dos-sobrinhos-sem-interferir A 

Se você tem vários sobrinhos é normal se sentir mais atraído por algum deles, seja porque você se lembra quando era pequeno, porque acredita que necessita de mais apoio, porque foi o primeiro ou porque é especialmente carinhoso contigo. Não significa que não se importem com os demais, mas geralmente existe certa predileção. 

É mais fácil também se sentir mais atraído pelos filhos dos seus irmãos do que com os do casal, pelo menos assim o revela uma pequena pesquisa realizada na redação de Guiainfantil.com, ainda que também é certo que em todos os sondados eles tinham uma relação maravilhosa com sua família. 

Como ser os melhores tios sem mimar em excesso aos sobrinhos 

A relação entre um tio e seu sobrinho pode ser tão importante como a de um avô com o seu neto, ainda que pareça que seja secundária. Um tio tem um trabalho muito importante. Pode ser companheiro de brincadeiras, confidente, modelo a seguir, ombro de quem chorar... No entanto, algumas dessas tarefas podem interferir na criação dos pais. Como fazê-lo bem? 

- Fale com os pais: estabeleça normas e limites. Deixe claro ou negocie até onde intervir e acate sua decisão, se, por exemplo, estiver cuidando dos seus sobrinhos e seus pais decidem que devem ir para a cama as 10 e não à meia noite, como você quer. Pelo contrário, se você pensa que os pais são muito exigentes e você tenta dar o seu ponto de vista de forma racional e os faça compreender que talvez estejam levando as coisas muito a sério demais. 

- Não trate os seus sobrinhos como se fossem seus pais: o trabalho não é estabelecer as normas, mas sim criar um clima de confiança para que possam contar-lhe aquelas coisas que não se sentem cômodos para falar com seus pais. 

- Dê apoio: em situações de conflito entre pais e filhos você pode se converter no mediador da família. Nesses casos não é conveniente se posicionar abertamente do lado de ninguém. É preferível manter uma posição neutra que ajude ambos a chegarem num entendimento. 

- Passe tempo com seus sobrinhos: você pode ensinar-lhe certas habilidades ou conhecimentos que os seus pais, por falta de tempo não conseguem, seja cozinhar, elaborar uma horta caseira, fazer trabalhos manuais ou ensinar-lhes coisas sobre as estrelas. São experiências que guardará para sempre. 

- Cuidado com os presentes: não chegue à sua casa com o videogame do momento se os seus pais não o aprovam ou com qualquer outro presente que eles não desejem que tenha, seja porque é muito caro, pouco apropriado para a sua idade ou porque ainda não tenha ganhado. 

Alba Caraballo

Editora de GuiaInfantil.com