Quando é o papai quem se estressa com a criação dos filhos

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

A imagem da mãe estressada é muito comum. No entanto, quando o assunto é o estresse na criação dos filhos, essa imagem também não é rara com os pais 

O estresse que os pais sofrem afeta de forma negativa o desenvolvimento dos seus filhos e de forma diferente em como o faz a mãe. Isso é ao menos o que revela um estudo para alertar sobre o risco de enfrentar o cuidado dos filhos com altos níveis de estresse, sobretudo durante as primeiras etapas de desenvolvimento. 

Riscos da criação dos filhos quando está estressado

quando-é-o-papai-quem-se-estressa A 

Ninguém disse que ser pai seria fácil; é um dos trabalhos mais difíceis que existem: ocupa as 24 horas ao dia, os 7 dias da semana; não há descanso. Ninguém te ensina a ser pai, você passa noites sem dormir, sempre está preocupado com seus filhos mais do que contigo mesmo, muitas dúvidas estão na sua cabeça e, é claro, nunca recebe remuneração, pelo menos econômica. 

Pelo contrário, é o trabalho mais satisfatório que você jamais terá: o seu prêmio será o sorriso do seu filho, um abraço roubado, vê-lo crescer saudável, receber o seu carinho, e é claro, vê-lo crescer feliz

No entanto, a parte difícil às vezes estressa aos pais. Você sabia que os papais mais estressados são os que mais se envolvem na criação dos seus filhos? Pelo menos é assim que revela um estudo que foi publicado na revista Infant and Child Development, feito pela Universidade de Michigan (EUA). 

Após analisar 730 famílias norte-americanas o estudo concluiu que o estresse que os pais sofrem por causa da criação dos seus filhos influencia negativamente sobre eles: 

- os meninos tinham transtornos da linguagem até os 3 anos. 

- mostravam mais problemas de desenvolvimento emocional

- os filhos únicos tinham menos problemas de comportamento e concentração do que aqueles que tinham irmãos, ou seja, mais estresse. 

- os filhos de pais estressados obtiveram uma pontuação baixa em teste de avaliação cognitiva, que media a concentração e o raciocínio. 

- os meninos mostravam mais problemas de comportamento, e eles se intensificavam no caso de estresse crônico do pai. 

Este estudo coloca em foco os papais e como eles desempenham um papel fundamental no desenvolvimento não apenas cognitivo, mas também do comportamento dos filhos. O que podem fazer? Os mesmos pesquisadores que realizaram o estudo deram a resposta de como acabar com o estresse: pedindo ajuda, porque ‘os papais não devem se sentir menos homens por necessitar de ajuda’. 

Alba Caraballo

Editora de GuiaInfantil.com