Ter gêmeos de pais diferentes ou superfecundação heteropaternal

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Parece um tema tirado de um filme ou uma série, mas, no entanto, não tem nada a ver com a ficção. Dois irmãos gêmeos podem ter pais diferentes. 

Mas, para que isso aconteça tem que acontecer dois requisitos: a mãe esteve com dois homens diferentes durante os seus dias férteis e, além disso, ovulou duas vezes. Isso parece estranho para você? Pois, acontece. E isso tem um nome científico: superfecundação heteropaternal. 

O que é a superfecundação heteropaternal ou gravidez de gêmeos de pais diferentes

ter-gêmeos-de-pais-diferentes-superfecundação A

Se a gravidez de gêmeos já não é muito comum, menos ainda a gravidez por superfecundação heteropaternal. Isso nada mais é que a fecundação de dois ou mais óvulos em um curto período de tempo e por homens diferentes. Ou seja, que dois ou três irmãos gêmeos possam nascer no mesmo dia e terem pais diferentes. A mãe é a mesma, é claro. 

Com certeza que surgem muitas dúvidas a respeito. Pode acontecer em dois dias diferentes? E num mesmo dia em horas diferentes? Pode acontecer isso mesmo com um mesmo casal? A tudo isso a resposta é sim.

A superfecundação ou superfetação pode acontecer com um mesmo casal. Ou seja, se a mulher ovula duas vezes em um dia ou com dois ou três dias de diferença é possível conseguir a fecundação dos dois óvulos, tanto no mesmo dia como em dias diferentes. No caso em que as relações sexuais sejam em dias diferentes se estabelece um máximo de cinco dias. 

Mas, para que a superfecundação seja heteropaternal, à situação anterior deve-se acrescentar que os espermatozóides venham de pais diferentes. Ou seja, se dá nos casos em que houve relações sexuais com homens diferentes em um breve espaço de tempo (horas ou entre dois e cinco dias de diferença). 

Os espermatozóides podem viver dentro do corpo da mulher até cinco dias. Os óvulos da mulher, por sua vez, podem ser férteis e estarem prontos para a concepção durante 48 horas. Nesse lapso de tempo, e sempre e quando a mulher tenha ovulado duas vezes existe a possibilidade de superfecundação. 

Os gêmeos heterozigóticos (gêmeos) não compartilham 100% do DNA, por isso uma mãe pode ter gêmeos de sexos diferentes, de raças diferentes e pais diferentes por sua vez. 

Também têm acontecido casos de superfecundação heteropaternal em tratamentos de fertilidade. Nesses casos, a mulher recebeu espermatozóides doados de homens diferentes. 

No entanto, esses casos são pouco diferentes entre os humanos. Calcula-se que acontece um em cada 13.000 gravidezes. Não é assim no reino animal. Entre raças como cachorros e gatos isso é muito normal. 

Estefanía Esteban

Redatora de GuiaInfantil.com