Os inesperados e corajosos nascimentos de bebês

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Sempre admirei a força de uma mulher na hora de dar a luz ao seu filho. Como as mulheres são valentes ao expulsar do seu ventre o seu bebê. Isso sem falar de que têm que esperar uns 9 meses para tê-lo em seus braços. Um momento que não tem hora nem lugar para acontecer. Espera-se que seja sempre numa caminha quente, cercada de segurança e de cuidados, em casa ou no hospital. Mas, nem sempre é assim que acontece. 

Os bebês não avisam quando vão nascer

os-inesperados-e-corajosos-nascimentos-bebês A 

Os bebês não avisam quando vão nascer. Podem dar sinais com a forma de se posicionar, por exemplo, mas nem sempre o bebê se posiciona como deveria. Por essa razão, nos últimos meses da gestante deveria ter já tudo preparado para o parto. 

É necessário que a mulher esteja preparada para um possível adiantamento ou um parto de emergência. Ainda que esse tipo de parto não seja habitual, a mulher deve saber que poderia passar por algo assim. Dar a luz ao bebê na rua, ou num taxi ou ônibus, ou inclusive na ambulância a caminho do hospital não é uma situação habitual. No entanto, não se surpreenda se o seu parto se adiante e não te dê tempo de chegar ao hospital. 

Há que estar alerta dos sintomas do parto no último mês de gravidez, ainda que não seja motivo para se preocupar. Para que um bebê saia da barriga da sua mamãe não é tão simples e rápido. A grande maioria dos trabalhos de parto se desenvolve com o tempo, de acordo com cada mulher. O processo começa com a ruptura da bolsa amniótica, as contrações e em muitos casos sinais claros de que o bebê começa a sair. A calma e a tranquilidade são o melhor remédio nesses momentos. Se a gestante ainda está num taxi ou ônibus ela deverá pedir ajuda e solicitar uma ambulância, mas, sobretudo manter a calma. Os bebês são fortes e a mãe ainda mais nesses momentos. 

Quando chega o momento de se dirigir ao hospital, também é importante ter claro o lugar das entradas e processos de internação. É muito recomendável se registrar com antecedência e evitar contratempos de última hora. Para alguns bebês, o nascer custa muito. Eu não me refiro somente ao tempo que levam crescendo no ventre da sua mamãe. Eu digo pelas condições que têm que passar para vir ao mundo. Nascer custa, mas eu penso que cada bebê que nasce é como uma semente de amor que é semeada no mundo. 

Vilma Medina

Diretora de GuiaInfantil.com