Crianças vítimas do diabetes

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

O diabetes é considerado a epidemia do século XXI. Relacionado com a obesidade e o sedentarismo, o diabetes afeta já 366 milhões de pessoas no mundo, e é responsável por 4,6 milhões de mortes por ano. A OMS considera importante prevenir o diabetes desde a infância para evitar que se cumpram as previsões: em 20 anos se duplicarão os casos a nível mundial e se converterá na sétima causa de morte a nível global. 

Os adolescentes e as crianças também são vítimas do diabetes, considerada uma das doenças crônicas mais comuns nessas idades. Atualmente, o diabetes tipo 1 atinge entre 10 a 15% do total do diabetes e é a segunda doença crônica mais frequente na infância. No Brasil, o diabetes já afeta um milhão de crianças. 

O diabetes continua aumentando

crianças-vítimas-diabetes-furo-dedo A

Os casos de diabetes estão aumentando em todo o mundo, e em particular nos países em desenvolvimento, onde se produzem mais de 80% das mortes relacionadas com essa doença. Quase a metade das mortes por diabetes correspondem a pessoas com menos de 70 anos, e 55%, mulheres. Nos países desenvolvidos, a maioria dos diabéticos supera os 65 anos, enquanto que nos países em desenvolvimento, o grupo mais afetado está entre 35 e 64 anos. Um agravante é que muitas pessoas não sabem que sofrem de diabetes, e quando descobrem, já causou muitos problemas no organismo. 

Entre as duas grandes formas de diabetes, estão a do tipo 1 e a do tipo 2. A diabetes tipo 1 é a que se inicia na infância ou na juventude e se caracteriza porque o organismo não produz insulina. Suas causas ainda são desconhecidas, e, portanto, não se pode prevenir, mas aumenta o risco de desenvolvê-la se existem familiares com diabetes tipo 1, se a mãe tem idade avançada no momento do parto u se esteve exposta a certas infecções virais. 

A diabetes do tipo 2 era uma doença de adultos. Devido à idade, ao sobrepeso e ao sedentarismo, o organismo começa a não utilizar eficazmente a insulina e representa 90% dos casos mundiais. No entanto, os casos do diabetes tipo 2 em crianças, que antes eram raros, tem aumentado em todo o mundo, e em alguns países representa quase a metade dos novos casos diagnosticados em crianças e adolescentes. Também existe um terceiro tipo, que é a diabetes gestacional, que se caracteriza pela hiperglicemia, um aumento do açúcar no sangue, que se detecta pela primeira vez durante a gravidez. 

Qualquer dos dois tipos de diabetes são doenças crônicas, transtornos por toda a vida que vão requerer vigilância e controle constantes. A prevenção é a melhor defesa, e por esse motivo, o Dia Mundial do Diabetes é importante para lembrar que uma dieta equilibrada e saudável, baseada na ingestão de três a cinco rações diárias de frutas e hortaliças e uma quantidade reduzida de açúcar e gorduras saturadas, combinada com o esporte ou atividade física regular (30 minutos diários de exercícios), ajudam a afastar o diabetes ou atrasar o seu aparecimento. 

Marisol Nuevo

Redatora de Guiainfantil