Por que os piolhos parecem não morrer nunca

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Não importa que seja inverno, verão, outono ou primavera. Os piolhos sobrevivem ao frio, ao calor extremo e inclusive podem ser vistos nadando nas piscinas. Parecem inofensivos, mas indestrutíveis. E, sobretudo um pesadelo para os pais. 

Existem milhares de pais desesperados que já experimentaram de tudo: loções químicas com permetrina, fenotrina e malation, vinagre, chás, os novos produtos com silicone que asfixiam os piolhos... E logo ressurgem das cinzas. Outra vez a invasão. Mas, por que parece que os piolhos não morrem nunca

Os piolhos se tornam resistentes a alguns tratamentos

por-que-os-piolhos-parecem-não-morrer A 

Os piolhos, como muitos outros parasitas se tornam resistentes a alguns componentes. A princípio, a loção parece eficaz, mas os piolhos vão se adaptando ao novo inimigo e sobrevivem. E é assim mesmo, por isso a gente deve experimentar de tudo. 

Eu já conversei com mães e pais totalmente desesperados que já não sabem o que fazer porque encharcam os seus filhos com produtos químicos que estragam os cabelos, passam o pente para lêndeas várias vezes antes de ir a escola todos os dias, vaporizam sobre a cabeça produtos fortes tanto para crianças como para adultos. E os piolhos continuam ali

Talvez, depois de tantas conquistas das indústrias farmacêuticas teremos que voltar aos remédios caseiros, aos remédios das nossas avós, e imitar aos animais na hora de tirar piolhos das suas crias. Já repararam como fazem os gorilas e chimpanzés? A mamãe gorila fica o dia todo arrancando lêndeas do pelo das suas crias. Sua arma: as unhas. Os animais são muito espertos. Eles têm muito claro que se não tirarem as lêndeas não conseguirão nada. 

Minha avó sempre me dizia que o melhor remédio contra os piolhos é o vinagre. Claro que a pessoa deve saber usá-lo. Não adianta enxaguar o cabelo com um jorro de água e pronto. Há que usá-lo como o restante das loções, com touca de banho incluído. Meio copo de vinagre misturado em meio copo de água no último enxágue. Deve-se tapar a cabeça da criança com uma touca e esperar meia hora. E logo, eliminar as lêndeas, uma a uma. E não adianta apenas pente. Devem-se usar as unhas. A isso se deve o êxito. Muitos poucos produtos conseguem matar as lêndeas. Se os ovos ficarem, nada feito.  

Certa vez eu li que os únicos animais que sobreviveriam a uma hecatombe mundial seriam as baratas. Eu começo a ter minhas dúvidas. E os piolhos? Parecem capazes de superar tudo e se tornarem fortes e superar tudo. Experiência de mãe. 

Estefanía Esteban

Redatora de GuiaInfantil.com