5 dúvidas sobre a intolerância à lactose em crianças

Respostas às principais perguntas dos pais sobre a intolerância à lactose

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

A intolerância à lactose é um problema digestivo que se apresenta ao não digerir a lactose, um tipo particular de açúcar presente no leite e nos derivados lácteos.

Os sintomas mais frequentes dessa intolerância incluem gases e flatulências, diarréia e dor ou dores de estômago. A sintomatologia normalmente aparece em poucas horas após ter consumido o alimento com lactose. No entanto, diante do diagnóstico dessa intolerância, algumas surgem algumas dúvidas a respeito.

5 respostas às dúvidas sobre a intolerância à lactose na infância

5-dúvidas-sobre-a-intolerância-lactose A 

1. Por que meu filho é intolerante à lactose? A digestão da lactose necessita de uma enzima, a lactase. Esta enzima divide a lactose, um dissacarídeo, em dois açucares simples, uma glicose e uma galactose, para que possam ser utilizados pelas células. As pessoas com intolerância à lactose não produzem suficiente lactase, porque a lactase se acumula no trato gastrointestinal e é usado como substrato para o crescimento das bactérias presentes nele, especificamente no cólon. Essas bactérias fermentam a lactose produzindo gases que causam flatulências típicas da intolerância à lactose. 

2. O meu filho será intolerante à lactose por toda a vida? Não tem por que. Dependendo das razões por trás da insuficiente produção de lactase essa intolerância pode ser temporal ou permanente. Em geral, as intolerâncias à lactose que aparecem em adultos podem ser herdadas e têm uma causa genética, ou seja, existe uma falha nos genes relacionados com a lactase, que pode ser permanente. No entanto, as que aparecem em bebês e crianças têm mais a ver com o seu sistema digestivo que ainda não se encontra totalmente desenvolvido e podem ter um caráter mais temporal, sendo frequente que desapareçam por volta dos dois anos. Obviamente nem todos os casos são assim, mas é o mais frequente. Por outro lado, a intolerância à lactose tem também um componente associado à etnia, sendo mais frequente em pessoas de origem asiático/oriental. 

3. A intolerância à lactose é uma alergia? Não. As alergias alimentares são o resultado de uma resposta imunitária inadequada contra um alérgeno, neste caso, um alimento, ainda que em quantidades mínimas, e seus sintomas variam, mas podem incluir erupções e coceiras. Uma pessoa pode ser intolerante à lactose e consumir quantidades pequenas de lácteos sem manifestar sintomas. 

4. A intolerância à lactose tem tratamento? A intolerância à lactose não tem cura, mas limitando a ingestão de alimentos que contêm lactose podem controlar os sintomas até serem indetectáveis. Estas mudanças dietéticas serão mais ou menos drásticas dependendo do grau de intolerância à lactose. Uma intolerância total requer a eliminação total da lactose da dieta, enquanto que em outros casos a pessoa pode ser capaz de tolerar pequenas quantidades desse dissacarídeo.

5. Que alimentos contêm lactose? Além do leite e seus derivados, pode haver lactose em maior ou menor quantidade em biscoitos, bolos, pão de forma e cereais do café-da-manhã, chocolates, tortas, bombons, maioneses e outros molhos, sopas e purês preparados, e, com bastante frequência, em derivados de carne como os embutidos e salsichas

De acordo com o progresso individual da criança, o médico pode indicar, numa certa idade, introduzir lentamente a lactose na sua dieta, de maneira que possa comprovar se a intolerância já foi superada ou não. Em caso negativo, a dieta livre de lactose teria que voltar para proceder novamente a sua introdução após algum tempo. 

Carlota Reviriego
Nutricionista