Adoçantes naturais para crianças

Alternativas para que as crianças não comam açúcar

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Hoje em dia as crianças consomem uma grande quantidade de açúcar refinado ou branco, não apenas para adoçar o leite, sucos ou vitaminas, mas também em produtos industrializados. 

O aporte elevado de açúcar branco tem um efeito negativo para a saúde, uma vez que o seu aporte calórico contribui com o risco de sobrepeso e diabetes em crianças, provoca desmineralização óssea e, portanto, o risco de fraturas e também para assimilar o açúcar se necessita de Vitaminas do complexo B, o que pode gerar fadiga na criança. Portanto, seria conveniente ir pouco a pouco substituindo esse tipo de açúcar por outros adoçantes naturais. Vale ressaltar que as frutas não necessitam de açúcar extra, elas já são adoçadas naturalmente. 

Adoçantes naturais que as crianças podem utilizar

adoçantes-naturais-para-crianças A 

Stevia: é um adoçante natural que provém de um arbusto e se obtém o sabor doce das folhas verdes.  

- Não é calórico, o que evita o sobrepeso e a obesidade infantil

- Evita a formação de cáries

- Não eleva a glicemia no sangue. 

- Contém nutrientes como o cálcio, fósforo, ferro, potássio e Vitaminas A e C. 

- Tem propriedades antioxidantes, cicatrizantes e bactericidas. 

- Aconselha-se utilizar as folhas frescas ou secas. 

- A Stevia não tem contra-indicações e ainda não existem estudos que demonstrem alguma complicação no consumo por crianças. Recomenda-se consumi-la com moderação e dessa maneira evitar principalmente o consumo do açúcar refinado.  

Mel: outro adoçante natural que adoça 25 vezes mais que o açúcar refinado. 

- Contém vitaminas A, C, D, B1, B2, B3, B5 e B6 e minerais como o magnésio, ferro, fósforo, potássio, cálcio, sódio e magnésio.

- Reforça o sistema imunológico. 

- Ideal para resfriados, dores de garganta e gripes. 

- Contém triptofano, um aminoácido que chega ao cérebro e estimula a liberação de melatonina que ajuda a relaxar e conciliar melhor o sono. 

- O mel é um adoçante cuja absorção é muito rápida aumentando a glicose no sangue. 

- Contém quase as mesmas calorias que o açúcar, portanto deve ser consumido com moderação. 

- NÃO dar a crianças menores de 2 anos, uma vez que nessa idade não têm desenvolvido ainda o sistema digestivo para eliminar a bactéria que o mel possui podendo provocar o botulismo. 

Xarope de Agave: o xarope se extrai da seiva do agave; se parece com o mel, ainda que seja mais espesso. 

- Contém ferro, potássio e magnésio. 

- Previne a desmineralização óssea evitando as fraturas ósseas. 

- É de baixo índice glicêmico e isso se deve porque contém frutose e evita que o açúcar no sangue se eleve rapidamente. 

- Contém as mesmas calorias que o açúcar refinado, por isso deve ser consumido com moderação. 

- Por conter frutose, um consumo excessivo pode provocar cáries. 

- Evitar consumir o xarope aquecido porque perde as propriedades nutricionais.

Frutas secas desidratadas: tâmaras, uvas passas, figos. 

- Contêm potássio, Vitaminas do complexo B, Vitamina E e fibras. 

- Possui quase as mesmas calorias que o açúcar refinado.  

- É ideal para adoçar sobremesas, biscoitos, purês e servir em diversos tipos de preparos. 

Existem muito mais variedades de adoçantes naturais que podemos incorporar à alimentação e que nos aportam além do sabor doce, nutrientes que acompanhem uma variada alimentação, mas também é aconselhável ensinar as crianças a desfrutar do sabor tal como os alimentos são encontrados naturalmente. Dessa maneira, poderão apreciar a diversidade de sabores. 

Paola Andrea Coser

Nutricionista