3 maneiras de ensinar o filho a ser assertivo

Ajude o seu filho a expressar e dizer o que pensa sem medo

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

A assertividade está estreitamente ligada com a autoestima. As crianças desde muito pequenas temem ser rechaçadas ou criticadas, algo que fará que às vezes se calem quando queiram falar. 

Os filhos aprendem a escutar e a cumprir ordens e a seguir instruções dos pais, mas com frequência os pais se esquecem o mais importante: eles deveriam ensinar os filhos a aprender a falar e a se expressar. 

Por que ajudar o filho a ser assertivo

3-maneiras-de-ensinar-seu-filho-ser-assertivo A 

As crianças que sabem fazer ver suas necessidades são mais propensas a ter uma melhor autoestima, a ter melhores habilidades de comunicação, e, além disso, quando sabem expressar suas emoções e preferências podem resistir melhor à pressão do grupo. Podem pedir ajuda quando a necessitam e podem dizer que não quando não querem dizer que sim e começarão a sentir confiança em si mesmas, algo imprescindível para que uma criança aprenda a ser assertiva. 

Para muitas crianças, a assertividade é uma conduta aprendida, por isso não tem nada a ver com algo inato. Para ser assertivo é necessário praticá-lo diariamente. E o melhor lugar para praticar as habilidades que são mais complicadas no mundo exterior é na segurança e compreensão da sua própria casa.

Conselhos para ajudar o filho a ser mais assertivo 

1. Seja um modelo de assertividade. Você é o exemplo e o modelo a ser seguido pelos seus filhos. Copiará e aprenderá dos pais absolutamente tudo. Defenda os seus pontos de vista sem entrar na agressividade. Além disso, deixe que seus filhos exponham suas opiniões, ainda que você possa se sentir incômodo (a), mas não espere que seu filho seja assertivo se você não o for antes.

2. Viver em um lugar democrático. Fale com os seus filhos sobre tudo o que for necessário e mantenha os debates. Faça reuniões familiares e escute a opinião de cada filho (a). Recorde que escutar e respeitar suas opiniões não significa que tenha que estar de acordo com seus pontos de vista. Quando as crianças sabem dar sua opinião serão mais propensas a falar e a se sentir cômodas para falar por elas mesmas. O melhor lugar para que as crianças aprendam a falar com assertividade é em casa, assim que, assegure-se de que seus filhos têm a oportunidade de falar e ser escutado. 

3. Fale de direitos com as crianças. As crianças necessitam saber que suas opiniões são valorizadas e que têm direito a dizer o que pensam. Sente-se com o seu filho e crie uma lista de direitos infantis. Você pode começar pelo básico: ‘você tem direito de dizer que não’, ‘tem direito de se chatear’, ‘tem direito a sentir e a expressar a ira’, etc. Anime o seu filho a agregar coisas à lista e criar um mural de direitos para o seu quarto. Assim se sentirá motivado para poder expressar suas emoções de forma correta.

María José Roldán

Psicopedagoga

Mestre de Educação Especial (Pedagogia Terapêutica)