Quando começar a aplicar a disciplina nas crianças

A disciplina pode ser aplicada a partir dos dois anos de idade

Vilma Medina

Vilma Medina

Ser pai ou mãe representa uma mudança muito importante. Uma mudança não somente para os pais, como também para os bebês. Ambos crescem, aprendem e têm que superar dificuldades. Por isso, o primeiro ano do bebê é uma etapa muito especial e muito diferente do segundo ano, quando o pequeno começa a dar os seus primeiros passos, a se movimentar com mais autonomia e a querer experimentar de tudo. Esse é o momento em que os pais devem começar a impor limites e a aplicar a disciplina nos filhos

Como aplicar disciplina nas crianças

El limite na educaçao das crianças 

Quando falamos de disciplina, a primeira palavra que vem à cabeça é ‘NÃO’. O emprego do ‘não’ também deve ter limites, já que o abuso dele pode transformar o seu verdadeiro sentido. O melhor, a princípio, deve ser utilizado somente quando existir alguma situação de risco para a criança. 

Em entrevista a Guiainfantil.com, María Luisa Ferrerós, psicóloga infantil e autora de diversos livros, dá algumas dicas para os pais de como e quando aplicar a disciplina e impor limites às crianças. O primeiro limite se impõe em qualquer situação que comprometa a segurança e saúde dos pequenos: 

- A disciplina e os limites devem entrar em cena no primeiro ano de vida da criança, quando o pequeno começa a caminhar e a explorar tudo em sua volta, com mais autonomia. 

- Os limites devem ser impostos à criança, dizendo-lhe: NÃO: ‘Não toque nisso, não suba, não desça... ’. 

- Cada ‘NÃO’ que se diz à criança, deve ser acompanhado de uma cara séria. Não se pode dizer não à criança ao mesmo tempo em que esteja morrendo de rir. 

- Para a criança de um aninho, tudo o que a gente diz ou faz é um jogo. Um ‘não’ também pode ser interpretado dessa maneira. Basta que digamos que ‘não’ para que a criança volte a insistir no que estava fazendo e continue provocando. A criança tem que aprender a interpretar o ‘não’ como uma ordem contrária ao que ela está fazendo ou querendo fazer. 

- A criança vai provando, vai jogando com seus pais, mas quando percebem que diante da mesma coisa ou situação, eles respondem da mesma maneira, com um ‘não’, acompanhado de uma cara séria, no final a criança deixará de fazer o que estava fazendo. Os ataques são um exemplo disso. 

- As crianças aprendem muito rapidamente a respeitar os limites. Existe uma série de sinais não verbais e importantes que complementam o ‘não’: o tom, a firmeza e a gravidade da voz, o olhar fixo, a cara séria e uma atitude mais firme. São chaves importantes na aplicação dos limites. 

- A segurança dos pais na hora de transmitir os limites e a disciplina é também uma das bases positivas da sua aplicação. Se os pais estão convencidos de que a criança não deve fazer isso ou aquilo, ou seja, sabem por que a proíbem e qual o objetivo, será mais fácil para que a criança reaja de forma positiva. 

- A única maneira que faça com que a mensagem dos seus pais chegue à criança é quando eles deixam bem claro que são eles os comandantes do barco, os que impõem normas para o seu bem. Os pais devem se sentir como a rota e o leme dos seus filhos. A troca de papéis pode levar o barco a experimentar grandes tormentas. 

- A criança deve saber a diferença do que é e do que não é permitido fazer. E os pais devem se manter firmes na sua educação. O respeito de um ao outro é a base para que tudo funcione. 

- A falta de limites e de disciplina não torna felizes as crianças nem os seus pais.

- Para que o ‘não’ não seja a palavra mais escutada pelas crianças no seu dia a dia, o melhor é que os pais proporcionem aos seus filhos um meio seguro em que eles possam explorar, investigar e circular, sem riscos. 

- Quando uma criança de um aninho faz algo que possa representar riscos a ela, é mais aconselhável que quando os pais lhe digam: ‘não toque nisso’, expliquem à criança porque não deve fazê-lo. Nessa idade, as crianças não compreendem explicações muito longas. Pode ser que na quarta ou quinta palavra a criança já não dê tanta atenção aos seus pais. 

- É muito importante que os pais sejam perseverantes na hora de aplicar limites e disciplina aos filhos. Se a criança não deve subir na cadeira, o ‘não suba’ deve ser aplicado a toda família.

Como aplicar limites aos filhos

Como aplicar limites aos filhos

As crianças precisam de limites. Como educar com disciplina nossos filhos. Uma disciplina eficaz na hora de aplicar limites aos nossos filhos é o mais importante. Se apresentamos uma boa regra, nosso filho estará disposto a cumpri-la porque o que eles querem é nos agradar.

Uma boa comunicação em família

Uma boa comunicação em família

Uma boa comunicação, une a família. É claro que não existe uma regra básica para melhorar a comunicação em uma família. Cada família é um mundo distinto, uma linguagem única. O que deve existir, como meio de melhorar a comunicação, é a vontade, o interesse, e a disponibilidade por parte dos pais, e que esse espaço seja criado e vivido intensamente, na medida do possível.

Crianças sem valores e limites

Crianças sem valores e limites

Os limites e a disciplina na educação das crianças. Na era moderna, é comum vermos crianças sendo levadas a exercerem papéis e hábitos que nem seu corpo nem sua mente estão preparados, devido

A falta de disciplina nas crianças

A falta de disciplina nas crianças

A falta de disciplina nas crianças tem gerado uma geração sem limites e sem respeito. Como se pode disciplinar e estabelecer limites aos filhos? O que acontece se nao disciplinamos aos filhos?

O comportamento agressivo nas crianças

O comportamento agressivo nas crianças

Uma das grandes dificuldades dos pais é saber como tratar a conduta agressiva dos seus filhos, já que, com frequência, eles têm que encarar a desobediência e a rebeldia dos filhos. A agressividade é um transtorno, e deve ser tratada desde a infância.

0 comentarios