Por que existem crianças que se portam melhor com o papai ou com a mamãe

A mudança de atitude das crianças de acordo com a pessoa que estejam

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Em ocasiões existem pais que se queixam que seus filhos se portam maravilhosamente quando estão com seus companheiros sozinhos, mas que quando está com eles a coisa muda e parece que as crianças se transformam e se comportam de maneira totalmente diferente, sobretudo quando as crianças são menores. 

As birras podem ser uma forma de expressar este comportamento negativo e cabe lembrar que uma birra não só se manifesta em crianças de 2 anos, mas pode se manifestar inclusive em adultos, mas de maneira diferente. Mas, estas birras se manifestam normalmente quando as crianças de dois anos não têm habilidades verbais suficientes para expressar o que sentem nesse momento, mas quando começam a crescer isso também pode acontecer quando não sabem expressar com palavras as emoções que têm no seu interior. 

Por que a criança se comporta melhor com o papai ou com a mamãe

por-que-existem-crianças-que-se-portam-melhor-papai-mamãe A

As mães para todas as crianças simbolizam a proteção e a resposta às necessidades das crianças, porque de forma inata as crianças associam suas mães à sobrevivência Neste sentido a criança mudará seu comportamento para chamar a atenção da sua mãe da forma que puderem quando sentir que algum desses aspectos não é cumprido. 

Os pais, pelo contrário, representam a confiança, os riscos e as brincadeiras para as crianças. Assim que as crianças não se sentem tão despreparadas em chamar a atenção dos pais a não ser que necessitem algo mais concreto que não se cumpre por nenhuma das partes. Mas, não sentem essa conexão de sobrevivência que sentem com as mães. 

As crianças podem se comportar de forma diferente com um pai ou com uma mãe para conseguir a atenção que nesse momento tanto anseiam. Por exemplo, se uma mãe ou um pai lhe dá atenção quando dão birras e ataques é possível que este comportamento se prolongue sempre porque a criança terá aprendido que suas birras tiveram resposta por parte desse progenitor e tentará chamar a atenção desse modo. 

Soluções para o pai ou a mãe que sofre essa situação 

Quando isso ocorre, o pai ou a mãe que nota que o seu filho se comporta pior quando está ao seu lado poderá ter ‘debaixo da manga’ algumas soluções. 

1. A primeira coisa que deve ser trabalhada são as habilidades verbais do menino (a), dependendo da idade que tenha e poder ajudar-lhe a dar nomes às suas emoções. Se a criança for muito pequena os pais terão que ajudá-la a se acalmar sem prestar atenção à birra e usar, por exemplo, o ‘pote da calma’ (pedagogia Montessori). 

2. Quando o (a) menino (a) parar de fazer birras com a ajuda dos pais, eles devem felicitá-lo (a) para que entenda que é capaz de se acalmar e que pode reconduzir sua conduta na presença do pai ou da mãe com o qual se comporta melhor. Mas, em nenhum caso os pais devem dizer frases do tipo: ‘Comigo você se comporta pior do que com seu pai/mãe’; ‘Você é mau comigo’, etc. Estas frases só ajudarão a reafirmar o comportamento negativo. 

María José Roldán

Psicopedagoga

Mestre em Educação Especial (Pedagogia Terapêutica)