Tratamento da conduta agressiva das crianças

Dicas que ajudam a controlar a conduta agressiva das crianças

Vilma Medina

Vilma Medina

O tratamento da conduta agressiva numa criança, em casos persistentes, deve ser submetido a um profissional especializado. O tipo de tratamento que se utilizará dependerá do resultado da avaliação feita. O primeiro passo é identificar, através de observações, conversas e entrevistas, os antecedentes (causas e reações à frustração) e as consequências (o que se ganha com a agressão) do comportamento agressivo da criança.

Como controlar a conduta agressiva da criança

Como separar as brigas dos filhos 

Levando em conta que a conduta agressiva de uma criança é um comportamento aprendido, isso indica que pode ser modificado. A compreensão dos pais e dos professores é muito importante. O castigo físico não é aconselhável em nenhum dos casos, porque seus geralmente negativos. A agressividade aumenta a ansiedade da criança. Se a gente se empenhar em mudar a conduta agressiva do nosso filho, e mantivermos a paciência e a perseverança, com certeza solucionaremos o problema.

A psicóloga Gloria Marsellach Umbert, autora do livro “Recetas del psicólogo en la red” (Receitas do psicólogo na rede), define algumas diretrizes sobre como solucionar o problema. Segundo ela se deve seguir um plano:

1 – Identificar o tipo de conduta, ou seja, o que realmente nosso filho está fazendo. Temos que ser objetivos e específicos na resposta. Se a criança esperneia, grita ou de que forma expressa sua agressividade.

2 – Anotar diariamente numa tabela, e durante uma semana, quantas vezes a criança tem conduta agressiva. Anotar o que provocou o comportamento agressivo. Será necessário registrar os porquês e as respostas. Anotar também em que momentos os ataques agressivos são mais frequentes.

3 – Escolher dois objetivos para modificar a conduta: minimizar a conduta agressiva e reforçar respostas alternativas desejáveis existentes no repertório de condutas da criança ou no ensino de habilidades sociais. Exemplos:

- Existem algumas condições que trazem à criança “consequências gratificantes” para sua conduta agressiva. Por exemplo, se um monitor de classes não está presente na hora do recreio, a criança agressiva sabe que se bater em seus companheiros, eles farão o que ele quiser. Se na escola alguém estiver vigiando evitará agressões.

- Reduzir o contato da criança com os padrões de agressividade. Mostre ao seu filho outros meios para solucionar os conflitos como o diálogo, o raciocínio, o estabelecimento de normas, etc. Se as crianças reparam que os adultos tentam resolver os problemas com tranquilidade, poderão imitar essa forma de agir.

- Os pais devem reduzir os estímulos que provocam a conduta agressiva. Ensine a criança a permanecer calma diante uma provocação.

- Recompense seu filho quando ele conseguir reagir cooperativamente e assertivamente.

4- Quando determinar o procedimento que vai utilizar ponha em prática o plano. Você deve continuar anotando a frequência com que seu filho pratica a conduta agressiva para assim comprovar se o procedimento que você está utilizando está sendo efetivo ou não. Comunique a todos os adultos, que fazem parte do entorno social, do plano escolhido para que também colaborem. Mantenha uma atitude relaxada e positiva, e logo notará progressos. No final, todos se sentirão melhor. 

Violência escolar ou Bullying

Violência escolar ou Bullying

A violência escolar é uma ameaça às crianças. Bullying é uma palavra inglesa que significa intimidação. Infelizmente, é uma palavra que está em moda devido aos inúmeros casos de perseguição e agressões que se estão detectando nas escolas e colégios, e que estão levando a muitos estudantes a viverem situações verdadeiramente aterradoras.

A criança violenta e agressiva que briga muito

A criança violenta e agressiva que briga muito

Quando as brigas da criança são frequentes, o que os pais devem fazer. Pode ser que uma criança empurre a outra, jogando-a no chão e pegando seu brinquedo. Se a outra criança chora e se afasta, a criança agressiva se sente vitoriosa, já que conseguiu o brinquedo. É importante identificar se esse padrão está ocorrendo nas crianças agressivas.

A criança que morde

A criança que morde

Quando uma criança morde, pode ser um sinal que esteja sofrendo algum problema emocional. Pode ser parte do desenvolvimento normal morder de vez em quando, mas o morder persistentemente é um sinal de que a criança tem problemas emocionais ou de comportamento.

Causas da conduta agressiva da criança

Causas da conduta agressiva da criança

Na infância são normais os ataques de agressividade. As condutas agressivas são comportamentos intencionados que podem causar danos, seja físico ou psíquico. Comportamentos como bater nos outros, ofendê-los, pirraçar, ter acessos de raiva ou usar palavras inadequadas para chamar aos demais fazem parte da agressividade infantil.

Transtorno opositor desafiante em crianças

Transtorno opositor desafiante em crianças

Crianças com comportamentos rebeldes, coléricos e negativos. É normal que ao longo do desenvolvimento evolutivo seja possível encontrar condutas desafiantes em crianças. Com frequência pode começar na idade pré-escolar e continua na adolescência se não for tratado. Não tem por que ser um problema se os pais o enfrentarem com calma e impondo limites e respeito. Entenda o Transtorno opositor desafiante em crianças.

0 comentarios