A criança não quer ir à escola

Como ajudar a criança que sente medo de ir à escola

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

A negativa das crianças em ir à escola pode estar baseada num medo irracional, que pode aparecer pela primeira vez em crianças que frequentam escolas infantis em idade pré-escolar, sendo mais frequente naquelas que cursam o segundo grau. Para manifestar seu desgosto em frequentar a escola, a criança pode se queixar de dores de cabeça, de garganta ou de estômago justamente antes da hora de ir para a escola. 

A ‘doença’ melhora quando os pais permitem ficar em casa, mas reaparece na manhã seguinte antes de ir à escola de novo. Em alguns casos, a criança pode se negar por completo a sair de casa e para isso utilizará todas as estratégias ao seu alcance como chorar ou reagir com uma birra.

Por que a criança não quer ir à escola?

a-criança-não-quer-ir-a-escola A 

Essa atitude é muito frequente nos primogênitos, sobretudo quando após a chegada de um irmãozinho e sua mamãe fica cuidando do filho menor. A negativa em ir à escola também pode aparecer após um período em que a criança tenha passado em casa em companhia da sua mamãe, por exemplo, depois das férias de verão, de uns dias de festa ou de uma breve enfermidade. 

Como ajudar a uma criança que não quer ir à escola? 

Com calma e muita tranquilidade... Em geral, assistir a aula é um evento agradável para as crianças pequenas, mas para outras representa medo e pânico. Os pais têm motivos suficientes para se preocupar quando vêem que o seu filho adoece devido à pressão. 

Existem crianças que fingem estar doentes ou exageram os sintomas físicos para ficar em casa e não ir à escola. Com frequência, a criança entre cinco e dez anos que se comporta dessa maneira sofre um temor paralisante em ter que deixar a segurança da família e da casa. É muito difícil para os pais fazer frente a este pânico infantil, mas esses temores podem se tratar exitosamente com ou sem ajuda profissional. Tudo dependerá do grau de temor que a criança tenha. Se os pais notam que pode ser algo passageiro. É questão de insistir, falar com ele e com sua professora para que o seu dia a dia na escola seja mais interessante e, provavelmente tudo passará. 

O medo da escola das crianças 

A criança com medo irracional em relação à escola pode se sentir insegura se ficar sozinha em casa. Também pode demonstrar um comportamento de apego aos seus pais e inclusive se converter em sua sombra, seguindo-lhes em toda parte. Esses medos são comuns em crianças que sofrem de ‘desordem de ansiedade’. 

Além disso, podem apresentar dificuldade para dormir, um medo exagerado e um temor irreal em relação aos animais, monstros, ladrões ou ao escuro. Os efeitos potenciais podem ser muito sérios para uma criança com medos persistentes, caso não recebam atendimento profissional. A criança pode desenvolver sérios problemas escolares e sociais, caso deixe de ir à escola e deixe de ver seus amigos por muito tempo. Antes que isso aconteça, os pais podem ajudar ao seu filho levando-o a um psiquiatra de crianças e adolescentes que trabalhará com ele para que volte de imediato a escola e realize outras atividades diárias. 

Algumas crianças requerem um tratamento extensivo para determinar as causas do medo. As crianças mais velhas ou os adolescentes que se negam ir à escola requerem um tratamento ainda mais intensivo. Em todo caso, o medo irracional em abandonar a casa e a companhia paterna ou materna pode ser tratado com êxito. Os pais devem solicitar ajuda profissional. O pediatra da criança pode indicar aos pais um psiquiatra de crianças e adolescentes.