Resolução para diminuir o número de cesáreas desnecessárias no Brasil

A ANS busca estimular o parto normal nos planos de saúde

Vilma Medina

Vilma Medina

No dia 06 de julho de 2015 entrou em vigor nova regra da ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) buscando estimular o parto normal nos planos de saúde. 

O objetivo da nova resolução é diminuir o número de cesáreas desnecessárias e aumentar o número de partos normais nos planos de saúde. Segundo dados da ANS, no ano de 2013, do total de partos pagos por planos de saúde, 84,5% foram cesáreas. Já no SUS, segundo o Ministério da Saúde, o índice é menor que 40%. 

A partir de agora as gestantes têm direito de saber a porcentagem de partos normais e cesarianas do plano de saúde, do seu hospital e do seu médico, além de receber o Cartão da Gestante, que contém os principais dados do acompanhamento da gestação. 

Os médicos terão que preencher agora o Partograma, documento que detalha todo o trabalho de parto, por exemplo, o porquê da necessidade de uma cesárea, e só receberão das operadoras quando apresentarem o Partograma ou o relatório médico. 

 A grávida poderá optar pela cesariana, ainda que tenha condições de realizar um parto normal. Neste caso, ela terá que assinar um ‘Termo de Consentimento Livre e Esclarecido’ (que deverá ser anexado ao relatório médico), declarando estar ciente dos riscos da cesárea

O porquê do número tão alto de cesáreas no Brasil

resolução-para-diminuir-número-cesáreas A 

De acordo com especialistas, os índices de cesarianas através dos planos de saúde envolvem muitos fatores: 

- Informações deficientes às gestantes dos benefícios do parto normal

- Maternidades com suas estruturas voltadas ao parto cesáreo

- Comodidade nos agendamentos de partos

- Baixa Remuneração dos médicos para o parto normal 

Para os especialistas, além de campanhas educativas para as mulheres saberem dos benefícios do parto normal, as maternidades deveriam ser mais bem equipadas para a realização de partos normais (menos de 20% das salas de parto estão preparadas para o parto normal), além do treinamento de obstetras e melhor remuneração para o parto normal. 

A porcentagem ideal de partos normais 

De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), a porcentagem ideal seria 15% de partos cesáreos. Essa porcentagem está longe de ser alcançada até mesmo em países como a Inglaterra (considerado modelo) onde o índice é de 22%. 

Fonte: ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar)

Razões para se tentar o parto normal

Razões para se tentar o parto normal

Apresentamos algumas razões para se tentar o parto normal. Salvo algumas exceções, não se tem como saber se uma gestante vai ter um parto cesárea ou normal. Apenas durante a evolução do trabalho de parto é que se pode definir isso.

Complicações que podem acontecer no parto

Complicações que podem acontecer no parto

As complicações do parto podem ocorrer durante qualquer dos períodos do parto (contrações, dilatação e expulsão) e requerem uma intervenção rápida e eficaz para evitar danos na mãe e no seu bebê.

0 comentarios