Contrações de Braxton Hicks. Como identificá-las

Como identificar as contrações de Braxton Hicks e as contrações de parto

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

As contrações de Braxton Hicks não são as contrações de parto, nem indicam que o momento de dar a luz está próximo. Trata-se de contrações involuntárias do útero que podem se produzir desde o primeiro trimestre da gravidez, ainda que nessa etapa da gestação seja difícil notá-las. 

As gestantes podem senti-las até a metade da gravidez, ainda que muitas não sejam capazes de dar-se conta desses pequenos espasmos do útero e chegam à reta final sem ter notado sua presença. 

O que são as contrações de Braxton Hicks 

John Braxton Hicks foi um médico inglês especializado em obstetrícia, que descobriu pela primeira vez em 1982 essas contrações involuntárias do útero. Desde então se conhecem como contrações de Braxton Hicks. 

Esse tipo de espasmo do útero tem como objetivo favorecer a acomodação do bebê na pélvis da gestante e ajudar no amadurecimento do colo do útero. Não costumam durar muito tempo, somente 4 ou 5 segundos. 

Pode-se notar uma dor parecida à menstrual e um incômodo na parte baixa da pélvis, a parte frontal do útero ou nas costas. Diferente das contrações de parto, essas cedem quando a mulher muda de postura ou atividade ou se relaxa por um momento. 

As contrações de Braxton Hicks tão pouco aumentam de intensidade e frequência com o tempo. São espasmos passageiros e se tratam de um incômodo de somente alguns segundos. 

À medida que a gravidez avança, e, sobretudo no terceiro trimestre, as contrações de Braxton Hicks podem ser mais frequentes sem chegar a serem contrações de parto. 

Se na reta final da gravidez, as contrações acontecerem com mais frequência e existe a dúvida se serão de parto, convém consultar com o ginecologista ou procurar um hospital, sobretudo no caso de: 

- Hemorragia ou sangramento vaginal. 

- Se ainda não chegou à 37ª semana e se tornam muito rítmicas e frequentes. 

- Se notar uma forte pressão na pélvis e ela aumentar, como se a cabeça do bebê estivesse empurrando. 

Alba Caraballo

Editora de GuiaInfantil.com