A introdução do iogurte na dieta do bebê

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

A alimentação do bebê lactente está baseada unicamente no leite. O leite materno ou o de fórmula (quando necessário) é o único aporte nutricional durante os primeiros 4 meses de vida e é o mais importante durante o primeiro ano de vida. A partir dos seis meses devemos ir incorporando na dieta do bebê outros alimentos complementares que contribuirão com outros nutrientes e maior aporte calórico e que implicará o início de uma nova maneira de se alimentar: a colher. 

Um iogurte para o seu bebê

a-introdução-do-iogurte-dieta-bebê A

O iogurte é uma alternativa láctea muito interessante durante os primeiros anos de vida. Muitas crianças começam a desprezar ou brincar na hora de tomar leite da mamadeira, e talvez uma boa alternativa seja o emprego de alimentos que se oferecem com a colher, como o iogurte.

A partir dos dez meses, o iogurte pode se converter em um dos alimentos mais adequados para a alimentação do bebê. Sua textura agradável, seu alto valor biológico, e a grande contribuição de cálcio e vitaminas do grupo B, A e D, e uma menor quantidade de lactose que a do leite, que graças à fermentação se transforma em ácido láctico fazem com que seja um alimento de alta tolerância e muito indicado para crianças. 

Ainda que não se recomende o iogurte antes dos dez meses, da mesma forma que o leite de vaca não é recomendável antes de um ano, atualmente existem iogurtes no mercado elaborados a partir do leite de continuação, que podem ser oferecidos ao bebê ao mesmo tempo em que outros alimentos complementares desde os seis meses. É muito útil para as merendas ou como complemento aos purês. 

O iogurte é um excelente alimento para as crianças. Seu valor biológico (lactobacilos vivos que contém) é uma das suas maiores contribuições e contribuem para recuperar a flora intestinal depois de alguma diarréia, ou durante o tratamento com antibióticos de alguma infecção. É um alimento muito útil durante a convalescência, de fácil digestão e que ajuda a repor as defesas da criança. O leite e os produtos lácteos estão no topo dos alimentos com cálcio, que como sabemos são um importante componente para a formação dos ossos e para o crescimento das crianças. 

Patro Gabaldón

Redatora