Não se devem oferecer medicamentos para as crianças emagrecerem

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Não há dúvidas que sempre é melhor prevenir do que remediar. Creio que esse conceito, aceitável e politicamente correto, pode reduzir dores de cabeça para muita gente. Um exemplo muito evidente disso é o diabetes, o fumo, as doenças cardiovasculares e obesidade infantil. Se você cuida da dieta do seu filho, provavelmente ele não chegue a ficar obeso, mas se não controlar, será mais difícil emagrecer depois. 

Os especialistas concordam que o principal problema da obesidade infantil reside nos maus hábitos de alimentação não somente da criança, mas de toda a família. A educação, no que se refere à alimentação, deve começar pelos pais. Como podemos exigir que nossos filhos comam verduras, frutas se não o fazemos? De que forma falaremos para eles não comerem balas e chocolates se continuamente estamos comendo? O que é mais fácil para os pais, repreender seus filhos por comerem porcarias ou ensiná-los a comer? Creio que repreender seja mais fácil, por isso cada vez mais aumenta a quantidade de crianças obesas no mundo.

Como ocorre sempre depois de cada festa, alguém se propõe baixar o peso e recuperar a forma. Deixam para trás dias de muita comida e comemorações para se entregarem às dietas e inclusive com a utilização de produtos emagrecedores. Os médicos revelam agora que essa obsessão dos pais em perderem peso está contagiando as crianças e colocando em risco sua saúde Algumas pesquisas já revelam que existem muitos casos lamentáveis em que os pais, preocupados em ver seus filhos emagrecerem, estão oferecendo, sem prescrição médica nem a supervisão de um nutricionista, suplementos como shakes, comprimidos e chás para seus filhos. 

Os endocrinologistas e nutricionistas aconselham aos pais não administrarem às crianças nenhum tipo de medicamento que emagreçam, sem uma orientação médica. Eles asseguram que a única e mais recomendável solução para que as crianças percam peso é que mudem seus hábitos de alimentação, as animem a fazer exercícios físicos ou algum esporte e evitem levarem uma vida sedentária. A ajuda dos pais é muito importante nesse sentido. Somente eles podem ser mais seletivos com os tipos de comida que a família consome e também que aumentem as atividades físicas da família. Com o tempo verão que todo esforço empregado valeu à pena. 

Vilma Medina

Diretora de Guiainfantil.com 

Puedes leer más artículos similares a Não se devem oferecer medicamentos para as crianças emagrecerem, en la categoría de Obesidade en Guiainfantil.com Brasil.

Publicado:
Actualizado:

//loadScript('https://www.google-analytics.com/analytics.js', false); } function loadInterstitial(){ googletag.cmd.push(function() { googletag.display(googletag.enums.OutOfPageFormat.INTERSTITIAL); googletag.pubads().refresh([interstitialSlot]); }); }