Prevenção da obesidade infantil

Lutar contra a obesidade do seu filho é selecionar bem o que ele come

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

O que não se consegue mudar durante sua infância, mais difícil será o tratamento ou a correção nas décadas posteriores. A infância é uma etapa em que tudo (ou quase tudo) é relacionado com os hábitos e condutas. Nesta etapa se forma a personalidade, e se estabelece padrões que serão a base do comportamento da criança na idade adulta.

Por essa razão, é necessário que todos os que estão direta ou indiretamente relacionados ao mundo infantil, concentre seus esforços para que a educação da criança seja a melhor possível. Isso a proporcionará uma vida saudável em todos os sentidos. É necessário estar consciente de qua a saúde é uma peça importante para o equilíbrio das crianças.

O melhor hábito de alimentação para as crianças

Um dos hábitos que pode prevenir a obesidade infantil é criar o costume na criança de alimentar-se bem. Dar-lhe o alimento adequado desde o seu nascimento é a melhor forma de mantê-lo com boa saúde. E tudo começa com o leite materno, e logo com as papinhas e depois com o menús. É necessário que a criança prove de tudo um pouco, que sua alimentação seja variada e completa até pelo menos os dois anos de idade.

Além desse hábito de selecionar bem os alimentos que damos às crianças, é necessário criar, paralelamente a isso, o hábito de compartilhar a comida, mesa, e companhia. Faze com que a refeição seja um encontro prazeroso. Deve-se evitar comer diante da televisão, bem como limitar a presença do seu filho em frente à televisão por mais de 2 horas ao dia. Pais obesos ou não são sempre exemplos para os filhos. Se o pai ou a mãe come muita quantidade de comida, e são obesos, é quase certo que o filho irá adquirir esse hábito. Neste caso, é necessário modificar os hábitos familiares quanto à alimentação e paralelamente a isso, estimular atividades físicas ao ar livre.

Hábitos alimentares saudáveis para as crianças

A obesidade não é acidental. Pode-se prevenir respeitando algumas sugestões:
 
1- Quanto maior a variedade de alimentos na dieta, maior garantia de que a alimentação seja equilibrada e de que contém todos os nutrientes necessários.

2- Os cereais (pão, massas, arroz, etc.), as batatas e legumes, devem constituir a base da alimentação, de maneira que os hidratos de carbono representem entre 50 e 60% das calorias da dieta.

3- Recomenda-se que as gorduras não superem os 30% da ingestão diária, devendo reduzir-se o consumo de gorduras saturadas e ácidos graxos.

4- As proteínas devem estar entre 10 e 15% das calorias totais, devendo combinar proteínas de origem animal e vegetal.

5- Deve-se aumentar a digestão diária de frutas, verduras e hortaliças até alcançar pelo menos, 400g ao dia. Isso é, comsumir no mínimo, 5 rações ao dia desses alimentos.

6- Moderar o consumo de produtos ricos em açúcares simples, como guloseimas, doces e refrescos.

7- Reduzir o consumo de sal, de toda procedência, pelo menos 5g por dia, e promover a utilização de sal iodado.

8- Beber entre um e dois litros de água por dia.

9- Nunca deixar de tomar um café da manhã completo, composto por lácteos, cereais (pão, bolachas, cereais) e frutas, e dedicar-se entre 15 e 20 minutos. Desta maneira, evita-se ou reduz a necessidade de consumir alimentos menos nutritivos no meio da manhã e se melhora o rendimento físico e intelectual no colégio.

10- Envolver todos os membros da família nas atividades relacionadas com a alimentação: fazer a compra, decidir o menú semanal, preparar e cozinhar os alimentos, etc.