Um gesto vale mais que mil palavras para um bebê

Vilma Medina

Vilma Medina

Não há dúvidas de que um gesto vale mais que mil palavras. Da mesma maneira com que o bebê gesticula para pedir que o carregue nos braços, os pais também podem utilizar a linguagem dos gestos para ensinar e ajudar seus filhos a falarem. Já não basta ficar plantado diante do bebê e pronunciar palavras, uma e outra vez para ensiná-lo a falar. A gente tem que gesticular, apontar com o dedo o que queremos que ele aprenda, saudar com a mão, e interagir com os bebês através dos braços, das mãos e de todo o corpo.

Como os pais se comunicam com o seu bebê

Como os pais se comunicam com o bebê

Desse modo, os bebês aprenderão a falar com mais rapidez. Quanto mais os bebês de 14 meses gesticulam, melhor será o vocabulário e mais habilidades para se expressarem eles terão aos quatro anos de idade. Isso é o que assegura um estudo realizado por pesquisadores do departamento de psicologia da Universidade de Chicago, em que foram observados 50 bebês de 14 meses, procedentes de famílias residentes em Chicago. Para que eles falem e se comuniquem bem, o papel dos pais é determinante.

O fator social é determinante para ensinar o bebê a falar. No estudo foi demonstrado que os pais que leem mais para os seus filhos e utilizam um vocabulário mais rico e variado, com muitos recursos, ajuda seus bebês a falarem mais cedo. Não se pode esquecer de que os bebês utilizam os gestos para se comunicarem antes de falar.

Pensando nisso, agora posso entender a fascinação que despertava em minha filha os ‘fortes abraços’ dos Teletubbies, e das brincadeiras da Vila Sésamo. Minha filha também gostava os dicionários com imagens, e das brincadeiras que fazíamos para apontar objetos, pessoas e dizer o que ou quem era. Ela ficava louca quando escutava alguma canção acompanhada de gestos e brincadeiras. A canção da Arca de Noé, por exemplo, a encantava porque tinha que imitar um crocodilo, um elefante ou um leão...

Vilma Medina
Diretora de GuiaInfantil.com

O choro do bebê. Como consolá-lo

O choro do bebê. Como consolá-lo

Alguma vez você já se perguntou por que o seu bebê chora? Com certeza que sim! E quantas vezes... Não é verdade? O bebê chora porque ainda não sabe se comunicar de outra forma. O choro do bebê, a primeira forma de comunicação, é a única ‘palavra’ com a qual ele pode se expressar. É o único idioma que sabe falar. É sua primeira forma de se comunicar e de se conectar com os que estão ao seu redor.

Falar não é a mesma coisa que dialogar com os filhos

Falar não é a mesma coisa que dialogar com os filhos

Blá, blá, blá... Muitas vezes a gente não se dá conta, mas a comunicação que temos com nossos filhos é unilateral. Se o seu filho deixa de fazer um dos seus deveres, você começa a falar sem freios, a descarregar um monte de reprovações e não escuta o que ele tem a dizer. Se você continua sem dialogar com o seu filho, não estranhe se um dia ele comece a falar sem parar e não te escute.

5 atitudes que debilitam o vínculo com os nossos filhos

5 atitudes que debilitam o vínculo com os nossos filhos

El vínculo familiar. Dar carinho, afeto, segurança e apoio aos filhos é fundamental para o seu desenvolvimento emocional. Estabelecer um vínculo afetivo desde as primeiras etapas é básico para isso.

A linguagem de pais e filhos

A linguagem de pais e filhos

A linguagem é o primeiro sistema de sinais que o bebê emprega para se relacionar com o seu meio e para aprender do que lhe rodeia. Desde a idade mais precoce a criança aprende a identificar os sons e o seu significado, inclusive a distinguir o tom com que se fala. Aos nove meses, o bebê sabe se seus pais estão chateados ou se lhe tratam com afeto e carinho.

0 comentarios

Ad