5 atitudes que debilitam o vínculo com os nossos filhos

Atitudes que devemos evitar porque rompem o vínculo

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Dar carinho, afeto, segurança e apoio aos filhos é fundamental para o seu desenvolvimento emocional. Estabelecer um vínculo afetivo desde as primeiras etapas é básico para isso.

Existem pequenas ações cotidianas que são básicas que promovem o apego e o vínculo, mas também existem outras que podem rompê-lo, estragá-lo, ou enfraquecê-lo, como: 

Ações que rompem o vínculo com os filhos

5-atitudes-que-debilitam-o-vínculo A 

1. Não escutar aos filhos: as crianças costumam fazer centenas de perguntas por dia e se submeter a esse interminável questionário é esgotante, mas não dar resposta aos nossos filhos impede abrir uma via de comunicação. Falar com eles é importante, mas também escutá-los, saber como foi o seu dia, se tiveram algum problema, qual foi sua melhor experiência ou simplesmente com o que brincaram é básico para cuidar do vínculo

2. Gritar com eles: os gritos constantes na hora de educar os filhos só causam neles baixa autoestima, minam sua confiança e eles tendem a ter condutas agressivas e lhes gera mais estresse. Todos os especialistas e psicólogos concordam na mesma afirmação: para educar aos filhos não temos que gritar com eles. 

3. Castigá-los: o excesso de autoritarismo, as constantes proibições e a educação associada ao castigo não ensina nada à criança. Os psicólogos preferem utilizar o reforço positivo e não o castigo, já que a criança obtém um ensino e sua autoestima é reforçada. Ao invés de proibir constantemente podemos estimular o bom comportamento com consequências favoráveis para eles, por exemplo: ‘se você fizer todas as suas tarefas, você pode escolher uma sobremesa hoje’. 

4. Não dedicar-lhes tempo: o dia a dia nos enche de uma grande quantidade de tarefas que parecem não acabar nunca. No entanto, tirar um pouco do tempo por dia, por pouco que seja para dedicá-lo em exclusivo aos nossos filhos é fundamental. Do contrário, pouco a pouco eles irão se distanciando da gente e o vínculo vai se debilitando. 

5. Não mostrar afeto: o contato físico, os abraços, os beijos, ou simplesmente dizer-lhes o quanto os amamos são costumes que estimulam o vínculo entre pais e filhos. Se não realizarmos essas pequenas e simples ações, os nossos filhos crescerão sem essa necessidade básica de afeto que todo ser humano necessita para a sua vida. 

Alba Caraballo. Editora de GuiaInfantil.com