Ganhar e perder. Sabedoria para as crianças

Que bom é conseguir uma vitória! Ganhar uma partida ou um torneio é uma festa para todo o mundo e, sobretudo para as crianças. No entanto, tão importante como celebrar a vitória é saber perder e, além disso, fazê-lo dignamente. Esse é um valor que os pais devem ensinar aos filhos, porque da mesma maneira que se devem respeitar os rivais, nós temos que ser conscientes das próprias virtudes.

Umas vezes se ganha e outras se perde 

As crianças devem aprender a ganhar e a perder

Chatear-se após uma perda é algo normal, não é só coisa de crianças, e levar em prática a famosa frase de consolação ‘o importante é competir’ é um desafio que requer esforço e vontade por parte de cada um. Para as crianças é mais difícil ainda, porque não têm maturidade emocional necessária para controlar seus sentimentos, são muito egocêntricas pela sua condição de crianças e desejam ser o centro das atenções de todos os que as rodeiam e não conseguem levar numa boa não terem conseguido o êxito desejado.

Algumas vezes as crianças tornam seus jogos ou brincadeiras num campo de batalha. Todos querem ter voz ativa, dizer como se joga, a formação das equipes, as regras do jogo. Assim, antes de começarem a jogar já se tornaram em pequenos mandões, líderes em potencial, aqueles que gostam de dizer como se joga, como e com quem. Uma vez dentro do jogo, alguns chegam a fazer trapaças para conseguirem o que querem e ganhar a todo custo, mas ganhar ou perder não depende somente de uma pessoa, mas do trabalho de toda uma equipe, que cada um deve contribuir com o seu grãozinho de areia e a sorte é uma coisa que acontece, algumas vezes a favor e outras contra. 

Não saber perder pode levar algumas crianças a não quererem participar nas partidas ou competições quando suspeitam que vão perder, a abandonar e colocar a culpa no treinador ou qualquer outro responsável. Estamos de acordo que perder com um sorriso no rosto é muito complicado, mas longe desse ideal quase inalcançável para a condição humana, sobretudo falando de crianças, é importante ensinar aos nossos filhos um grau de tolerância à frustração para que o mundo não despenque sobre as suas cabeças quando não conseguirem o que desejam.  

Nessa difícil tarefa de educar aos filhos é essencial que eles compreendam que algumas vezes se ganha e outras se perde, que não saber perder fará que ganhem a antipatia dos seus companheiros e que ser um trapaceiro para conseguir a vitória só conseguirá que os outros não consigam jogar com ele porque não pratica o jogo limpo e ele ficará marcado. 

Para conseguir esses objetivos é fundamental que as crianças se acostumem a ouvir a palavra ‘não’, porque o ‘não’ também educa, que conheçam o verdadeiro significado da palavra respeito, que evitará a humilhação e o ridículo do perdedor, e que o exemplo dos pais servirão de norma de conduta para o comportamento da criança no futuro. Ganhar algumas vezes e perder em outras é o preço para desfrutar de uma atividade compartilhada

Marisol Nuevo

  • 10 razões para que as crianças aprendam a jogar xadrez
    10 razões para que as crianças aprendam a jogar xadrez

    O xadrez é um jogo que surgiu na Europa na segunda metade do século XV. É um dos jogos que mais estimulam a memória, a concentração e o raciocínio das crianças. As crianças são capazes de aprender os movimentos das peças de xadrez a partir dos 4 anos de idade. Claro que tudo dependerá da capacidade e das habilidades de cada criança.

    • 8 métodos para educar os filhos sem perder a paciência
      8 métodos para educar os filhos sem perder a paciência

      As crianças são capazes de tirar de você o mais belo sorriso, de te enternecer como ninguém, e te surpreender com as pequenas coisas. Mas, também em apenas um minuto elas podem nos tirar do sério e nos causar um ataque de nervos.

0 comentários