Momentos constrangedores com as crianças

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Outro dia eu falava com outra mamãe na saída da escola enquanto meu filho pequeno a olhava fixamente. Parecia que o mundo tinha parado ali, porque toda sua atenção se voltava para ela sem que nada pudesse interromper esse momento. Finalmente, começou a puxar a manga da minha blusa e perguntou em voz alta: ‘Mamãe, mamãe, por que essa mamãe tem um nariz tão grande?’.

Quando os filhos nos fazem sentir vergonha

momentos-constrangedores-crianças A

Então foi meu mundo que desabou e se um buraco tivesse sido aberto debaixo de mim eu teria me metido nele. A outra mamãe, felizmente deu risada e tudo não passou de uma piada. Ao comentar o acontecido com outros pais eu me dei conta que já passamos por histórias semelhantes de constrangimento com nossos filhos.

 

Dizem que somente o vinho, os anciãos e as crianças dizem a verdade, não? No caso das crianças, muitas vezes temos nos visto em aperto diante dos comentários ou perguntas em momentos infelizes. As crianças desconhecem o que é ser diplomático, ou que existem verdades que seria melhor não dizê-las. O certo é que no momento em que está acontecendo essa situação incômoda não sabemos aonde meter a nossa cara, mas quem não riu depois que o seu filho fez um ou outro comentário. 

Eu acabei fazendo uma sondagem entre amigas e companheiras e colhi alguns testemunhos e histórias: 

- Todos os dias antes de ir à escola, Vanessa cruzava com a mesma senhora idosa e todos os dias ela parava para falar com a sua filha Cláudia. ‘Oh, como você está bonita hoje’, e ‘o que você fez na escola?’, ‘quantos brinquedos Papai Noel te trouxe?’, ‘você canta uma canção para mim?’. A mulher ficava encantada em parar a menina para fazer-lhe mil perguntas e Cláudia geralmente respondia de má vontade. Um dia, quando a menina saia de mau humor de CSA, ao ver a anciã falou na sua cara: ‘Ai, lá vem aquela velha chata!’ Vanessa, a mãe, engoliu a saliva, a idosa ficou petrificada e Cláudia continuou o seu caminho cheia de si. 

- Carolina brincava na piscina tranquilamente, enquanto sua mãe falava com uma senhora que estava acima do peso, mas que tinha engordado um pouco mais recentemente. Rapidamente Carolina se aproximou dando pulinhos e com um grande sorriso disse àquela senhora: ‘que legal você está grávida!’. A ofendida mulher não voltou a dirigir a palavra nem à Carolina nem à sua mãe. 

- No parque onde Nicolás costumava brincar se sentava todos os dias no mesmo banco e na mesma hora, um velhinho do bairro com sua cerveja. Era um bom homem e não dava problemas, mas há alguns anos andava abusando do álcool. Um dia, Nicolás e Luis encontraram no elevador com o vizinho e Nicolás olhou para o seu pai e lhe perguntou: ‘papai, o que é um pinguço?’. Os olhos de Luis ficaram vermelhos enquanto gaguejava tentando uma resposta, ainda que pudesse ver pelo rabo do olho que o vizinho esboçava um leve sorriso. Que situação! 

Com certeza, você que está lendo estas histórias já deve ter vindo à sua mente alguma coisa que tenha vivenciado ou de algum conhecido. Compartilhe com a gente todos esses momentos incômodos com as crianças

Alba Caraballo
Editora de GuiaInfantil.com